Topo

Lesões voltam a 'assombrar' Fla, e Jesus busca alternativas para o ataque

Técnico Jorge Jesus terá de buscar solução para o ataque rubro-negro - Thiago Ribeiro/AGIF
Técnico Jorge Jesus terá de buscar solução para o ataque rubro-negro Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
do UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

21/08/2019 04h00

O duelo com o Internacional, hoje (21), pela ida das quartas de final da Libertadores, fez um Flamengo "reviver" fantasma recente que parecia ter sido superado: as lesões. Ao mesmo tempo que o técnico Jorge Jesus contará com os retornos do zagueiro Rodrigo Caio e do atacante Vitinho, perde Gabigol, artilheiro do time rubro-negro no ano, com 24 gols, e Lincoln, que voltou a acusar um incômodo muscular.

As ausências vão obrigar o treinador buscar alternativas para o sistema ofensivo, exibindo também o motivo de o treinador ter pedido um centroavante como um dos reforços nesta janela de transferência.

A necessidade de uma solução acontece em um momento em que Jesus admitiu ter "entendido o peso" da Libertadores após o confronto com o Emelec (EQU), pelas oitavas de final, e relevado que mudaria o pensamento em relação à competição, apontando que a colocaria como foco do elenco.

Para este jogo com o Colorado, Jesus tem como opção os atacantes Bruno Henrique, Berrío, Lucas Silva e Vitinho, recuperado de uma lesão no joelho esquerdo - Vitor Gabriel, que está inscrito na Libertadores, não está relacionado. Além disso, os meias Everton Ribeiro, Arrascaeta, Gerson e o jovem Reinier.

Desde que assumiu o comando da equipe, Jesus não pôde contar com Gabigol em duas oportunidades, contra Bahia e Grêmio. Diante do Tricolor baiano, o treinador optou por uma formação com dois volantes (Piris e Arão), três meias (Everton Ribeiro, Arrascaeta e Gerson) e um jogador mais à frente (Bruno Henrique).

contra o Tricolor gaúcho, foram dois volantes (Cuéllar e Arão), dois meias (Gerson e Arrascaeta) e dois atacantes (Berrío e Bruno Henrique).

O desfalque de Gabigol evidencia também o motivo de Jorge Jesus ter pedido à diretoria a chegada de um centroavante. No estilo adotado por ele, que usa dois jogadores como referência - diferentemente do 4-3-3 de Abel Braga -, há a necessidade por opções que possam atuar "mais dentro da área", o que não acontece com Vitinho e Berrío, por exemplo.

A cúpula rubro-negra chegou a fazer contatos por Pedro, do Fluminense, e pelo italiano Balotelli - que acabou acertando com o Brescia (ITA) - e não obteve sucesso e nenhuma das tratativas.

Mais Esporte