Topo

Jesus sofre com perdas, usa 19 atletas em 4 jogos e pensa em novo Flamengo

Jorge Jesus orienta jogadores do Flamengo durante treino - Alexandre Vidal/Flamengo
Jorge Jesus orienta jogadores do Flamengo durante treino Imagem: Alexandre Vidal/Flamengo
do UOL

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

23/07/2019 04h00

A repetição sistemática do time chamado de titular não parece que será uma marca de Jorge Jesus no Flamengo. Em seus quatro jogos à frente do time até aqui, o português lançou de início nestes duelos apenas quatro jogadores em todos eles: Diego Alves, Léo Duarte, Rodrigo Caio, e Gabigol. Em 360 minutos de bola rolando, 19 rubro-negros já foram utilizados pelo técnico.

Mas o que era uma clara estratégia do lusitano tornou-se também uma necessidade. Da queda na Copa do Brasil até o fim do jogo contra o Corinthians, o comandante teve de conviver com as baixas de Arrascaeta, Everton Ribeiro e Vitinho. Este último terá de passar por cirurgia. Dias antes do tropeço na competição nacional, Jesus perdeu ainda Bruno Henrique, que voltou a ser relacionado para o jogo em São Paulo. Para encarar amanhã o Emelec, às 21h30, ao menos Rafinha e Bruno Henrique devem iniciar a partida. Os jogadores, no entanto, só serão informados horas antes de a bola rolar, já que o técnico informa o time que começa jogando apenas na preleção.

"Estamos com alguns jogadores em dificuldades. O Bruno Henrique não entrou 100%. O Everton está com um trauma no pé. O Rafinha está muito tempo parado, estava com fadiga muscular. Agora foi o joelho do Vitinho. Fui contratado para encontrar soluções. O que interessa é o Flamengo, temos de jogar jogo a jogo", disse o português.

A preservação de uma espinha dorsal no sistema defensivo explica-se pela pouca disponibilidade de zagueiros, mas também por um desgaste ainda maior imposto aos homens de meio e de frente, que têm exercido uma marcação mais forte e desgastante com Jesus. Neste novo desenho, o Fla tem sido um time com participação mais efetiva com e sem a bola.

Habituado ao ritmo do futebol europeu, Jesus trata as duas competições em disputa com o mesmo carinho e tem afirmado que é necessário mandar a campo uma equipe 100% saudável para aguentar a maratona de partidas. Com as mais recentes lesões, o elenco está sendo cada vez mais colocado à prova."Jogo após jogo, a equipe tem dado sinais de melhoras. Parabéns para os jogadores", encerrou.

O FLAMENGO NA ERA JESUS

ATHLETICO X FLAMENGO

Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Vitinho (Everton Ribeiro), Willian Arão, Cuéllar (Diego) e Arrascaeta; Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabigol
Técnico: Jorge Jesus

FLAMENGO X GOIÁS

Diego Alves, Rafinha (Rodinei), Léo Duarte, Rodrigo Caio e Trauco; Willian Arão (Cuéllar); Everton Ribeiro, Diego e Arrascaeta; Bruno Henrique (Vitinho) e Gabigol
Técnico: Jorge Jesus

FLAMENGO X ATHLETICO

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha (Rodinei), Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Everton Ribeiro, Diego e Arrascaeta (Vitinho); Lincoln (Berrío) e Gabigol
Técnico: Jorge Jesus

CORINTHIANS X FLAMENGO

Diego Alves, Rodinei, Rodrigo Caio, Léo Duarte e Renê; Cuéllar (Bruno Henrique), Willian Arão e Diego; Vitinho (Berrío), Gerson (Lincoln) e Gabigol.
Técnico: Jorge Jesus

OS "19" DE JESUS NO FLAMENGO

Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio, Renê, Vitinho, Everton Ribeiro, Willian Arão, Cuéllar, Diego, Arrascaeta, Bruno Henrique, Piris da Motta, Gabigol, Rafinha, Trauco, Lincoln, Berrío e Gerson

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, Jorge Jesus esteve no comando do Flamengo em quatro jogos e não em três. O erro foi corrigido.

Mais Esporte