Topo

Por que o Retiro dos Artistas no Rio recebe jornalistas como Sérgio Noronha

Sérgio Noronha, antigo comentarista da Globo, vive hoje no Retiro dos Artistas no Rio - Tais Vilela/UOL
Sérgio Noronha, antigo comentarista da Globo, vive hoje no Retiro dos Artistas no Rio Imagem: Tais Vilela/UOL
do UOL

Augusto Zaupa e Vanderlei Lima

Do UOL, em São Paulo

19/07/2019 16h10

Instituição centenária, o Retiro dos Artistas tem como propósito proporcionar apoio social e assistencial à classe artística. Mas engana-se quem acha que o espaço é destinado apenas aos ex-atores ou ex-músicos. Na última segunda-feira (15), o UOL Esporte contou que o cronista esportivo Sergio Noronha, 86, vive na entidade localizada em Jacarepaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, desde 2018. O local também já acolheu Berto Filho, ex-apresentador do Jornal Nacional e do Fantástico.

Com dificuldades financeiras e sofrendo Mal de Alzheimer, Noronha foi levado ao Retiro dos Artistas pelo juiz de futebol aposentado e amigo de longa data Arnaldo Cezar Coelho, após o ex-comentarista de arbitragem da Globo solicitar ajuda pessoalmente ao ator e presidente da instituição, Stepan Nercessian.

"Quem me procurou foi o Arnaldo [Cezar Coelho]. A iniciativa foi do Arnaldo há algum tempo. Pela necessidade e uma série de coisas, a gente está abrindo realmente a possibilidade de o Retiro não só receber atores, tanto é que tem muita gente da música, das artes plásticas", explicou Nercessian.

"Eu falei: 'Arnaldo, estou à disposição'. O importante é que o Sergio Noronha se sinta bem indo para lá. O Sergio faz parte da história da crônica esportiva, um jornalista que eu sempre tive uma relação cordial e sou um admirador. Então foi com o maior prazer recebe-lo lá, essa é a explicação", acrescentou.

A amizade entre Arnaldo e Noronha nasceu nas ruas do bairro da Urca, antes mesmo de o futebol surgir seriamente na vida de ambos. Nos últimos anos, o dono do bordão "A regra é clara" acompanhou de perto a evolução da doença do colega e interveio para ajuda-lo.

"Eu contratei um pedreiro. Fiz uma casa nova para ele. Ar-condicionado, geladeira, não sei o quê... Botei tudo lá e pago 1.500 pratas por mês. Agora ele tem o telefone dele lá, eles mandam foto dele lendo o jornal e falo com ele por telefone. Ele é um sarro. Está com uma voz fraquinha", disse Arnaldo ao UOL Esporte.

Noronha, no entanto, não é o primeiro jornalista a ser recebido pelo Retiro dos Artistas. No início de 2016, Berto Filho, que já havia apresentado o Jornal Nacional e o Fantástico, nas décadas de 1970 e 80, foi acolhido pelo espaço - ele acabou morrendo meses depois devido a um câncer no estômago. Atualmente, a jornalista Pomona Politis também mora no local.

Atualmente o Retiro dos Artistas acolhe 39 pessoas, informa sua administração.

Mais Esporte