PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Juiz ordena que tabloide britânico divulge vitória legal de Meghan Markle

Tabloide britânico publicou carta privativa da Duquesa de Sussex para seu pai em 2019 - Toby Melville/REUTERS
Tabloide britânico publicou carta privativa da Duquesa de Sussex para seu pai em 2019 Imagem: Toby Melville/REUTERS
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/03/2021 17h08

A disputa judicial de Meghan Markle com o tabloide britânico The Mail on Sunday ganhou mais um capítulo hoje. De acordo com o Hollywood Reporter, um juiz do Reino Unido ordenou que o jornal divulgue a vitória legal da Duquesa de Sussex na primeira página.

A polêmica entre os jornais britânicos e Meghan Markle começou em 2019. Na época, os tabloides publicaram uma carta privada endereçada ao seu pai e, de acordo com a Duquesa de Sussex, "tentaram" construir uma imagem negativa dela com o documento.

Meghan entrou com uma ação e, em fevereiro, obteve uma vitória: um tribunal do Reino Unido concedeu um julgamento sumário sobre sua alegação de que a publicação do The Mail on Sunday foi uma violação de privacidade e direitos autorais.

Em decisão, o juiz escreve que, embora o advogado do jornal possa dizer que o julgamento sumário foi "um dos julgamentos públicos mais lidos dos últimos anos", o site do judiciário registrou apenas 4.652 visualizações gerais com um tweet compartilhando o link, que foi retuitado por outros usuários apenas 121 vezes.

"Nem é preciso dizer que esses números empalidecem em comparação com os leitores do The Mail on Sunday e MailOnline, e de outros meios de comunicação que cobriram a história", escreve ele.

No documento, o magistrado ainda argumenta que "houve apenas um pequeno artigo em uma página interna do Mail" e observa que "há algo a ser dito sobre o argumento [de Markle] de que a cobertura do caso no MailOnline não foi muito informativa sobre os problemas do caso e como eles foram resolvidos."

Além disso, há o fato de que o tabloide manteve sua história original sobre a carta ao pai. "Na ausência de qualquer explicação, fico tentado a inferir que se trata de uma forma de desafio", diz o juiz.

O pedido, para ele, não interfere na liberdade de expressão do jornal. "Não é, em si mesmo, uma interferência questionável ou desproporcional na liberdade de expressão exigir um jornal que fez uma publicação indevida para publicar uma declaração suplementar, seja uma correção ou uma referência ao julgamento do tribunal."

A vida íntima de Meghan Markle tem sido assunto recorrente nos tabloides. De acordo com o Daily Mail, a Duquesa de Sussex acredita que, durante o seu período como parte da família real, três membros da realeza eram responsáveis por vazar história negativas sobre ela à imprensa: Kate Middleton, príncipe Charles e Camilla Parker Boles.

Segundo a publicação, ela e o marido, o príncipe Harry, acreditavam que as fofocas publicadas por tabloides britânicos não poderiam vir de nenhum outro lugar que não fosse dos três familiares e seus funcionários.

Entretenimento