PUBLICIDADE
Topo

Conselheiro da Nespresso, Clooney lamenta denúncia de trabalho infantil

O ator e diretor George Clooney - Rodin Eckenroth/Getty Images/AFP
O ator e diretor George Clooney Imagem: Rodin Eckenroth/Getty Images/AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

26/02/2020 16h02

Após documentário "Dispatches", do Canal 4 inglês, denunciar trabalho infantil em algumas fazendas de café na Guatemala, a Nespresso anunciou que deixará de comprar o grão nos locais citados na reportagem. Rosto e membro do conselho de sustentabilidade da empresa, o ator George Clooney lamentou a situação: "fiquei surpreso e triste ao ver essa história". "Dispatches" será lançado no próximo dia 2.

As atividades de Clooney no conselho incluem garantir que as fontes de café sejam sustentáveis e bem geridas. Dentre os países que fornecem à Nespresso, estão Brasil, Colômbia, Costa Rica e Guatemala, 10ª maior produtora de café no mundo.

"Claramente esse conselho e essa empresa ainda têm trabalho a fazer - e ele será feito", disse o cineasta de 58 anos, que integra o projeto de sustentabilidade desde seu início, 7 anos atrás.

Ativista social e político, George diz esperar que Anthony Barnett, repórter responsável pela denúncia, continue a "investigar essas condições e reportá-las de forma precisa caso não melhorem". "A checagem de boa conduta corporativa é responsabilidade não apenas da empresa em si, mas também de jornalistas independentes como o Sr. Barnett", completou.

Sobre o programa, Clooney disse que continua sendo "extremamente positivo para os cafeicultores" e que tem "melhorado as vidas de milhares de fazendas ao redor do mundo"

A Nespresso afirmou que iniciou uma investigação para identificar as fazendas envolvidas no relatório e que o uso de mão de obra infantil é "inaceitável". "Onde há denúncias de que nossos altos padrões não estão sendo seguidos, nós agimos imediatamente", disse o chefe-executivo Guillaume Le Cunff.

Entretenimento