PUBLICIDADE
Topo

Sem adaptações, banheiros sem gênero da CCXP não funcionam na prática

Banheiros sem gênero da CCXP não funcionam na prática - Leonardo Rodrigues/UOL
Banheiros sem gênero da CCXP não funcionam na prática Imagem: Leonardo Rodrigues/UOL
do UOL

Leonardo Rodrigues

Do UOL, em São Paulo

07/12/2019 04h00

Uma das novidades da CCXP 2019, o banheiro "sem gênero", dependência que, em tese, qualquer pessoa poderia utilizar, independentemente de sua identidade de gênero, chamou atenção nos corredores do evento, identificado por uma placa azul com letras garrafais. O problema é que, na prática, ele não funcionou desse jeito.

Apesar da sinalização, o espaço possui três divisões tradicionais, com banheiros masculino, à esquerda, feminino, à direita, e para pessoas com deficiência, ao centro. Não há diferença nas instalações em relação aos demais banheiros da São Paulo Expo e ele funcionavam da maneira tradicional: homens de um lado, mulheres de outro.

Houve quem reclamasse de informações desencontradas por parte dos funcionários. "Como a fila do banheiro feminino estava grande, resolvi entrar no masculino. Na porta um funcionário disse que eu podia entrar. Depois uma pessoa apareceu falando para eu ir para o outro. Está muito confuso", reclamou a gerente de operações Carolina Lipari, 37 anos.

O UOL acompanhou a movimentação do banheiro por 30 minutos na noite de sexta e flagrou apenas uma mulher utilizando o banheiro masculino. Nenhum homem se dirigiu à instalação feminina, que tinha fila. "Eu entrei no feminino porque todas estavam entrando. Acho que o banheiro masculino é mais sujo. Não está funcionando do que jeito que eles esperavam", avaliou a auxiliar de cobrança Silmara, 43.

Procurada pelo UOL, a organização da CCXP não se manifestou.

#UOLnaCCXP2019: Compras e até cabelo blindadão

UOL Entretenimento

Entretenimento