Topo

Infantino volta a elogiar VAR e se diz "torcedor fanático" da tecnologia

Gianni Infantino, presidente da Fifa - VCG/VCG via Getty Images
Gianni Infantino, presidente da Fifa Imagem: VCG/VCG via Getty Images

em San José (Costa Rica)

19/11/2019 17h14

Um dos principais advogados do árbitro de vídeo em todo o mundo, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, voltou a defender a tecnologia hoje, embora tenha admitido que ainda são necessários alguns ajustes.

"Sou um torcedor fanático do VAR, nem sempre foi assim. No início, eu era um pouco cético, mas vimos com provas, com fatos, que o VAR ajuda. Ainda há um custo, e vamos trabalhar para reduzi-lo porque precisamos ajudar os árbitros", disse Infantino em entrevista coletiva concedida em San José, na Costa Rica, em meio a um tour pela América Central. Ele estará em Honduras ainda hoje e em El Salvador amanhã.

O suíço defendeu o trabalho dos árbitros porque o considera "incrivelmente complicado" e convidou os críticos a apitar uma vez alguma partida entre amigos ou entre crianças para ver como é difícil. O presidente da Fifa disse que, embora ainda tenha margem para aperfeiçoamento, o VAR veio para ajudar os árbitros e afastar as polêmicas.

"Graças ao VAR, não há mais decisões escandalosas, não há jogos que são decididos por escândalos, não há gols com a mão ou impedimento. Não é perfeito, você continua trabalhando e melhorando, mas já é um grande progresso", considerou.

O presidente prometeu que continuará trabalhando para levar tecnologia para o futebol em todo o mundo. "Quanto mais VAR você usa, mais você ajuda o árbitro e mais você limpa o jogo", destacou.

Esporte