Topo

Urso diz que "excepcional" Carille só é questionado por causa de gringos

Volante do Corinthians foi desfalque nos últimos cinco jogos - o time não venceu nenhuma vez - Gabriel Carneiro/UOL
Volante do Corinthians foi desfalque nos últimos cinco jogos - o time não venceu nenhuma vez Imagem: Gabriel Carneiro/UOL
do UOL

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

22/10/2019 12h01

Resumo da notícia

  • Assim como outros jogadores, volante saiu em defesa do técnico do Corinthians
  • Segundo ele, "novidades" atraem olhares e fazem crescer crítica sobre brasileiros
  • Próximo adversário é o Santos, comandado por Jorge Sampaoli, uma dessas novidades
  • Urso volta ao time no sábado, está recuperado de lesão muscular na coxa direita

O volante Júnior Urso seguiu a linha de outros jogadores do Corinthians e fez uma defesa entusiasmada do trabalho do técnico Fábio Carille, que não vence há cinco jogos no Campeonato Brasileiro e vive momento de instabilidade, com risco de interrupção do trabalho. Em entrevista coletiva concedida hoje (22), no CT Joaquim Grava, o jogador de 30 anos afirmou que o técnico campeão brasileiro de 2017 só é questionado porque outros times contrataram técnicos estrangeiros em 2019.

"Desde que cheguei reparei que o Corinthians é um dos times mais questionados desde janeiro até agora (...) Natural, futebol evolui, as coisas mudam, e o Carille, que tem um trabalho excepcional, está sendo questionado. Fomos meio apedrejados, mas continua igual, um treinador com qualidade nos passando o que fazer. Tem muitos jogos em que fomos superiores, com qualidade, e nem por isso recebemos os elogios devidos. Mas quando perde tem desconfiança e questionamento", criticou Júnior Urso.

O pessoal está muito feliz com as novidades dos treinadores que apareceram e trabalhos que sempre foram ótimos estão sendo questionados.

Urso voltou a falar sobre o assunto em seguida: "Novidade atrai muito o ser humano, o brasileiro, porque tem técnicos novos, de outros países, isso enche os olhos das pessoas que acham que o que vem de fora e é novidade é melhor e não valorizam o que tem. No futebol a memória é muito curta." Em outra resposta, o volante disse que novidades como Jorge Jesus (Flamengo) e Jorge Sampaoli (Santos) são importantes para o futebol brasileiro porque "todos temos algo a aprender, sendo treinador ou jogador."

O Santos de Sampaoli é, aliás, o próximo adversário do Corinthians de Fábio Carille. Júnior Urso, recuperado de uma contratura muscular na coxa direita, tem chances de retornar ao time no próximo sábado, às 17h, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

"Teve partidas com outros jogadores, como Sornoza e Vital, que são ótimos, mas por características são meias. O futebol está moderno no 4-3-3- que é difícil ter o 10 que gostávamos pensando o jogo e achando passe. Futebol mudou, hoje é mais força que qualidade. Posso entrar nessa função para ajudar a defesa e chegar forte no ataque. Independente se o professor vai começar comigo é importante estar vencendo, chegou num limite de jogos sem vencer e ainda mais clássico, que nos impulsiona a coisas a mais."

Bruno Ulivieri/AGIF
Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF

VEJA OUTRAS RESPOSTAS DE JÚNIOR URSO EM COLETIVA HOJE (22):

RECUPERAÇÃO DE LESÃO

"Sobre minha lesão eu estou recuperado, graças a Deus, tenho que agradecer aos médicos e fisioterapeutas, que tiveram um trabalho incrível comigo, sem apressar, para que eu ficasse 100% para desempenhar meu melhor dentro de campo sem nenhum tipo de bloqueio que interferisse. Agradecer aos médicos e agora aos preparadores físicos que estão trabalhando para que eu fique apto para jogar a partir do fim de semana, fica a critério do treinador. É duro ficar fora, triste, independente de resultados. Mas uma sequência sem vencer pesa muito no Corinthians, é importante vencer sempre, mas temos condições de correr atrás disso e voltar ao G4. Uma boa parte do tempo o São Paulo ficou atrás de nós, então é trabalhar para retomar de novo."

DEFESA QUESTIONADA

"A gente não se importa muito com o jogo, se vai ser goleada ou 1 a 0, se importa se vai ser vitória. Queremos vencer. Mas não podemos olhar só para a defesa, somos tachados como futebol chato, que só defende, mesmo não prestando atenção acabamos ouvindo. Não pode olhar só para a defesa, que é uma das melhores do país, temos que nos desvencilhar e procurar os gols para chegar à vitória. Temos uma boa defesa, aconteceram gols, mas é por um detalhe, uma falha, o foco total é buscar o gol adversário, é a intenção do jogo."

QUEDA DE RENDIMENTO

"No começo do ano como muita gente não me conhecia eu pisava na área com mais frequência, surgiam oportunidades. Com o tempo ficou mais fácil me marcar, já esperavam a infiltração, então eu comecei a fazer duas, três vezes e não recebia a bola. Aí acham que eu diminuí o número de chegadas, mas a bola que não chegou em mim, foi para outro jogador. É importante esse jogador para a bola chegar ao ataque. Inúmeras vezes fazemos isso durante as competições, que temos esse triângulo, eu, Pedrinho, Fagner, é importante os volantes fazerem esse papel para ter espaço. É a característica do Corinthians jogada de linha de fundo porque os jogadores têm bola aérea boa."

JOGO DA VIRADA NO SÁBADO

"Pensamos nisso, mas com tranquilidade, não podemos ficar bitolados. Precisamos vencer para sair essa nuvem negra da nossa cabeça, vamos dizer assim. Precisamos vencer, mas não desorganizado e sem tranquilidade, porque é um jogo pesado, difícil, o Santos é uma das equipes badaladas, que há elogios por terem atacantes e jeito de jogar diferente, então não vamos vencer de qualquer jeito. Precisamos virar a chavinha para fazer uso dessa memória curta do futebol, que esqueçam nossa sequência ruim. Espero que sejamos eficientes. Importante vencer."

SANTOS COMO ADVERSÁRIO

"É um adversário dificil, enfrentamos eles minha quarta vez. Difícil de marcar, de entender o que fazem dentro de campo. Mas com certeza eles têm dificuldade também quando enfrentam o Corinthians, podemos surpreendê-los jogando na nossa casa. Tem dois jogos em que eles foram superiores, mas vencemos e eliminamos. O Atlético-MG, domingo, diminuiu espaços e inibiu eles de jogar, o Atlético foi superior. Dessa forma que vamos encarar. Se nos comportarmos parecido, espírito de garra que é característica do Corinthians, temos tudo para conseguir o resultado positivo e espantar essa sequência sem vitórias."

Esporte