Topo

'Cuspiu no prato que comeu', diz presidente do Vasco sobre Maxi Lopez

Maxi Lopez e Alexandre Campello durante apresentação do atacante no Vasco: relação azedou - Rafael Ribeiro / Site oficial do Vasco
Maxi Lopez e Alexandre Campello durante apresentação do atacante no Vasco: relação azedou Imagem: Rafael Ribeiro / Site oficial do Vasco
do UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/08/2019 22h54

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, resolveu detalhar toda a situação do litígio contratual envolvendo o atacante Maxi Lopez com o clube. Segundo o dirigente, o argentino "cuspiu no prato que comeu" ao acionar a Justiça do Trabalho para se desligar do Cruz-maltino.

"Enquanto eu for presidente, não volta. Como o Dé (Aranha, comentarista) disse: ele cuspiu no prato que comeu", disse à Rádio Globo.

De acordo com Campello, toda uma mobilização foi feita para que Maxi Lopez se condicionasse fisicamente, algo que posteriormente ele revelaria que teria o incomodado:

"Ele fez a escolha dele. Sempre foi muito bem tratado no clube. Ele jogou durante um bom tempo acima do peso. Lá atrás o Valentim tentou fazer com que ele diminuísse o peso e depois o próprio Luxemburgo também. Ele não vinha rendendo bem. O Vanderlei teve todo o cuidado de se reunir com jogador, conversar com ele, expor sua opinião... Em dado momento colocou a disposição do Maxi fisiologista, preparador físico, médico, nutricionista... Tudo para que ele fizesse um programa e se condicionasse melhor para voltar ao time. Passado alguns dias, ele procurou a direção dizendo que queria ir embora".

Ainda segundo o presidente vascaíno, Maxi deu sua palavra de que sairia do clube de forma amigável, algo que acabou não acontecendo dias depois:

"Esperei passar uns dois dias para que ele pudesse esfriar a cabeça e, de repente, mudasse de opinião. Então depois fui ao encontro dele, sentei individualmente com ele numa sala e ele expôs que não estava satisfeito da forma como estava sendo tratado, da forma como foi colocado pelos dois treinadores e queria ir embora. Então eu falei: vamos tratar disso. Neste momento, ele disse que queria sair bem do Vasco, sem problemas. Pedi para o diretor-executivo entrar em contato com o procurador dele, marcou-se uma reunião para tratar do assunto e, um pouco antes, o procurador ligou reivindicando um acordo para que ele recebesse os meses a vencer e eu não entendi, porque quem estava rompendo o contrato era ele, e eu entendia que o Vasco não deveria pagar absolutamente nada a ele. Tinha, sim, que pagar o que estava devendo, não o que faltava pela frente. Em qualquer lugar do mundo isso seria o óbvio, mas ainda assim não fechei a questão, e aí qual foi nossa surpresa? A reunião estava marcada para terça, e na segunda ele entrou na Justiça pedindo rescisão contratual".

Sem clube desde então, Maxi Lopez deverá retornar ao futebol europeu. O jogador continuou no Rio de Janeiro após o litígio com o Vasco e tem treinado de maneira particular. Em seu Instagram, o argentino postou fotos dando indícios de que está se mudando.

Mais Esporte