Topo

Cain e Ngannou divergem sobre lesão durante nocaute no UFC Phoenix

Joe Camporeale/USA TODAY Sports
Francis Ngannou venceu Cain Velasquez Imagem: Joe Camporeale/USA TODAY Sports

Ag. Fight

2019-02-19T09:53:11

19/02/2019 09h53

Após quase três anos afastado do UFC, Cain Velasquez voltou ao octógono no último domingo (17), em Phoenix (EUA), mas a expectativa de seus fãs por um retorno triunfante durou menos de 30 segundos. Isso porque, no duelo principal do evento, Francis Ngannou acertou um golpe que fez com que o ex-campeão do UFC virasse as pernas e perdesse o equilíbrio, antes de ser atingido por uma sequência de socos. Entretanto, o americano de origem mexicana nega essa versão do fato e alega que a desestabilização do joelho ocorreu antes que seu adversário o acertasse.

Em entrevista coletiva após o evento do último final de semana, Velasquez questionou o que demonstram as gravações da TV e relatou que não teria sido atingido pelo uppercut de Ngannou. Na sua versão dos fatos, o ex-campeão dos pesos-pesados seu joelho teria falhado antes de ser atingido e, por isso, deixou-o exposto aos golpes do seu oponente.

"Eu simplesmente não consigo acreditar que isso aconteceu. (...) Dei aquele passo com o pé esquerdo. Apenas senti algo estourar e quando tentei dar outro passo, ele simplesmente não correspondeu. Meu joelho me deixou na mão. Eu não posso nem acreditar no que aconteceu (...) É apenas difícil. Isso é esporte, é o que fazemos. Isso é o que acontece às vezes. (...) Eu derrotei a mim mesmo essa noite", lamentou.

O camaronês, entretanto, argumenta o contrário: em sua opinião - e como demonstram as filmagens da luta -, as pernas de Cain dobraram após ele ter sido acertado no queixo. E, independentemente do questionamento de Velasquez, Ngannou alcançou a 13ª vitória profissional após bater o rival, o que o deixou ainda mais próximo de uma disputa pelo cinturão.

"O joelho (de Cain Velasquez) se dobrou depois de um uppercut no queixo. O joelho dele se dobrou porque ele apagou. Na luta, não consegui ver, mas assisti ao vídeo e vocês também podem assistir ao vídeo. Então, quando o uppercut, aquele golpe, foi conectado, ele simplesmente pegou do jeito certo. Eu acho que isso machucou o joelho dele", concluiu.

Aos 32 anos, Ngannou se profissionalizou em 2013 e, desde então, só foi derrotado em três oportunidades, mesmo número de reveses de Cain, que atua profissionalmente desde 2006. O americano de origem mexicana, por outro lado, possui 14 triunfos em seu retrospecto no MMA - um a mais que 'The Predator'.

Mais Esporte