PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

SBT festeja 23 anos de Ratinho e 2º lugar no ibope inexistente

Carlos Massa, no "Programa do Ratinho" - Reprodução / Internet
Carlos Massa, no "Programa do Ratinho" Imagem: Reprodução / Internet
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

19/09/2021 08h01

O SBT deixou de fazer ficção apenas em suas novelas para fazer na vida real também.

Na semana passada o apresentador Ratinho comemorou 23 anos de contrato com a emissora e ganhou de presente uma postagem em redes sociais que dizia apenas:

"Ratinho celebra 23 anos de SBT: 'segundo lugar de audiência' #ProgramaDoRatinho', seguido de uma pequena matéria sobre o apresentador.

A "ficção" é que há muito tempo Ratinho não é "segundo lugar em audiência", mas terceiro. E bastante isolado, segundo dados da Kantar Ibope obtidos e já publicados por esta coluna.

Além de estar registrando as piores médias de seus 23 anos de SBT, Ratinho perdeu nas últimas duas décadas ao menos um em cada três telespectadores.

Neste ano, Ratinho está com média parcial até o momento de 5,5 pontos e 10% de "share" (participação nas TVs ligadas" na Grande São Paulo —o principal mercado e termômetro da publicidade nacional.

É bem menos que os 8,1 pontos e 14,6% de "share" que registrava em janeiro do ano passado. E três vezes menos do que marcava quando chegou ao SBT 23 anos atrás.

Ratinho também é terceiro lugar no ibope nacional, atrás da Record (2º) e Globo.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops

Entretenimento