PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Equipe de afiliada da Globo é ameaçada ao vivo após tiroteio no ES; vídeo

do UOL

Vinícius Rangel

Colaboração para o UOL, em Vitória

02/03/2021 15h19

Bandidos armados ameaçaram e expulsaram na manhã de hoje funcionários de duas emissoras no município de Serra, no Espírito Santos. Um repórter da TV Gazeta, afiliada da Rede Globo, estava ao vivo quando foi abordado.

Era por volta das 7h quando equipes de reportagem da TV Gazeta e da TV Tribuna, afiliada do SBT, estavam no bairro de Planalto Serrano, a pedido dos moradores, após uma intensa troca de tiros que ocorreu horas antes na comunidade.

Um repórter e um cinegrafista da afiliada da Globo entraram ao vivo para dar informação sobre o caso no Bom Dia ES. O jornalista Diony Silva narrava a movimentação no bairro quando dois bandidos armados passaram de moto.

Eles pararam e o carona ordenou, em tom de ameaça, que a equipe apagasse as imagens feitas no local e saísse da área imediatamente. Diony interrompeu a entrada ao vivo e escutou as ordens do criminoso. Em seguida, um deles efetuou um disparo de arma de fogo.

O apresentador Mário Bonella deu continuidade ao telejornal ainda preocupado com a equipe. Assustados, os jornalistas saíram da comunidade e a PM (Polícia Militar) foi acionada.

Os veículos de comunicação envolvidos repudiaram a ação dos criminosos, que privaram os jornalistas de informar a população sobre a violência na comunidade que clama por socorro há anos e convivem com a insegurança.

Logo cedo também, ônibus que circulavam normalmente na região não foram até o bairro. Os passageiros tiveram que descer até a avenida principal para conseguir embarcar no coletivo.

Motoristas, com medo de novos tiroteios, se recusaram a entrar na comunidade. Algumas linhas tiveram a rota alterada pela manhã.

O tiroteio

O coronel Alexandre Ramalho, secretário estadual de segurança pública, informou que uma denúncia foi feita às 5h da manhã, dando conta de que ocupantes de um veículo preto efetuaram disparos. O carro foi encontrado pela polícia minutos depois, abandonado em uma rua. Houve confronto com outros criminosos no local e algumas casas acabaram sendo atingidas por balas perdidas.

Ramalho informou ainda que por volta das 6h um homem deu entrada baleado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Serra Sede, que teria envolvimento no tiroteio. A Polícia Militar ocupou toda a região e os ônibus voltaram a circular no final da manhã.

"Foram detidas [apenas em 2020] 480 pessoas no bairro — 87 delas mais de uma vez, até quatro vezes. A nossa polícia já foi confrontada 19 vezes nesse bairro no ano passado. É uma sobrecarga de trabalho muito grande para o nosso policial, e a sensação de impunidade desses criminosos", explicou o secretário.

O coronel ainda caracterizou esse ato contra a imprensa como covarde. "São jovens inconsequentes e irresponsáveis. É inaceitável a imprensa ser agredida. Ameaçada. É descabível isso acontecer. Nós vamos continuar atuando para evitar que isso aconteça. Queremos identificar os bandidos que fizeram essa covarde ameaça", finalizou Ramalho.

Entretenimento