Topo

Jesus indica Fla diferente contra o Grêmio, mas avisa que quer somar pontos

do UOL

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

14/11/2019 01h46

Após o empate com o Vasco, na noite desta quarta-feira, o Flamengo encara o Grêmio, domingo, último compromisso antes da final da Libertadores, que acontece no dia 23, em Lima, no Peru, contra o River Plate, da Argentina. O resultado no Maracanã impediu que o clube da Gávea pudesse ser campeão do Campeonato Brasileiro no fim de semana.

O técnico Jorge Jesus salientou que o time não deve ser o mesmo, até por ter Arão, Gerson e Bruno Henrique suspensos, mas ressaltou que vai utilizar uma equipe capaz de somar pontos diante do Tricolor gaúcho, fora de casa.

"É verdade que o jogo do Grêmio antecede a final que toda a nação do Flamengo sonha. Portanto, temos de pensar, mas a equipe não será a mesma, temos três jogadores suspensos. Vamos olhar o que é mais importante para o clube, que está próximo de conquistar dois títulos", disse o treinador rubro-negro, que completou:

"Vamos pensar uma forma que o time não fique desequilibrado e possa somar pontos contra o Grêmio. Qualquer ponto, nesse momento, é importante, e vamos pensar no time que vamos mandar a campo".

Jesus comentou ainda sobre o reencontro com o Grêmio, que foi o adversário da semifinal da Libertadores. O duelo, à época, foi "apimentado" com algumas declarações de ambos os lados, incluindo ele e Renato Gaúcho, técnico da equipe gaúcha.

"Temos o máximo de respeito pelos jogadores, comissão técnica e torcedores do Grêmio. Olhamos para o Grêmio como nosso rival e nada mais do que isso", assegurou.

O treinador do Flamengo, que classificou o clássico como um "espetáculo maravilhoso", apontou ainda que a equipe errou na reorganização defensiva, o que fez com que o Vasco conseguisse balançar a rede em quatro oportunidades:

"Tomamos quatro gols por mérito do Vasco e também porque não fomos uma equipe equilibrada. Foi um espetáculo maravilhoso no ponto de vista do futebol. Houve muitos erros defensivos, mas isso é do jogo. Se não houvesse erro, seria sempre 0 a 0. Nossa equipe, quando perde a bola, sabe se reorganizar rapidamente. E hoje não soubemos nos reorganizar rapidamente. E isso foi um dos motivos por termos sofridos quatro gols".

Esporte