Topo

Federação do Irã é suspensa após atleta sofrer pressão para abandonar Mundial

22/10/2019 13h11

Redação Central, 22 out (EFE).- A Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês) confirmou nesta terça-feira a suspensão da federação do Irã, após um atleta do país ser pressionado a abandonar a disputa do Campeonato Mundial, realizado em Tóquio, em agosto, para evitar um possível encontro com representante de Israel.

Saeid Mollaei, que defendia o título conquistado no ano anterior, em Baku, no Azerbaijão, relatou durante a competição ter recebido telefonemas do vice-ministro dos Esportes iraniano e do presidente do comitê olímpico local, para que não seguir na disputa.

No Irã, há uma proibição para atletas do país, de enfrentarem israelenses em qualquer modalidade.

No Mundial de Judô deste ano, Saeid Mollaei poderia enfrentar Sagi Muki, que representava Israel, que acabou se sagrando campeão mundial. O iraniano decidiu seguir na disputa, mas acabou eliminado nas semifinais, ao perder para o belga Matthias Casse.

De acordo com a Federação Internacional de Judô, uma testemunha confirmou a versão do judoca iraniano, de que havia sido pressionado por autoridades para abandonar a disputa. Segundo a entidade, a situação viola os estatutos da entidade, que incluem o respeito à universidade e à neutralidade política.

A situação, segundo aponta a IJF, ainda pode ser configurada como tentativa de manipulação de resultados.

De acordo com comunicado divulgado hoje, o Comitê Executivo da federação ficará responsável por decidir até quando a entidade iraniana seguirá suspensa e que requisitos precisará cumprir até lá. EFE

Esporte