Topo

Filho de Bebeto fica escanteado após melhor fase em Portugal

Mattheus viveu seu melhor momento em Portugal pelo Vitória de Guimarães - Gualter Fatia/Getty Images
Mattheus viveu seu melhor momento em Portugal pelo Vitória de Guimarães Imagem: Gualter Fatia/Getty Images
do UOL

Marcus Alves

Colaboração para o UOL, de Lisboa (POR)

20/09/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Mattheus, filho de Bebeto, foi destaque durante empréstimo no Vitória de Guimarães, de Portugal
  • A atuação no clube possibilitou o retorno dele ao Sporting
  • O meia entrou em atrito com a diretoria do clube e se recusou a sair na janela de transferência
  • Desde então, está escanteado e não foi inscrito na Liga Portuguesa e na Liga Europa
  • Mattheus espera conseguir a rescisão do contrato que vai até 2022

A última temporada tinha tudo para firmar o salto definitivo de Mattheus Oliveira, filho do tetracampeão mundial Bebeto. Em passagem de empréstimo pelo Vitória de Guimarães, de Portugal, o meia de 25 anos fez de tudo um pouco: balançou as redes, distribuiu assistências, deu passes que beiravam a perfeição e tinha liberdade para chegar à frente. Com o destaque, ele voltou ao Sporting, dono de seus direitos federativos, mas a chance aguardada não veio. Agora atravessa um drama, escanteado totalmente pelo clube.

Prata da casa do Flamengo, Mattheus está fora dos planos dos portugueses e entrou em atrito com a diretoria após se negar a sair e recusar as ofertas recebidas durante a janela de transferências europeia.

Conforme apurado pelo UOL Esporte, ele foi procurado pelo Krylya Sovetov, da Rússia, e também por outros clubes de centros menos atrativos para ser cedido mais uma vez. Nenhum deles o interessou, no entanto.

"O Mattheus teve propostas do Chipre, Rússia e Turquia e abdicou de tudo, mesmo sabendo que no Sporting não ia jogar. Não quis jogar futebol. É estranho", afirmou o presidente do Sporting, Frederico Varandas, em entrevista recente.

A situação do brasileiro é ainda mais delicada, porque, com os principais mercados fechados, ele não tem qualquer perspectiva de jogo no estádio Alvalade, em Lisboa. Ficou de fora da lista de inscritos na Liga Portuguesa e também na Liga Europa. A princípio, com o futuro em aberto, vinha treinando em separado ao lado do goleiro italiano Emiliano Viviano, mas foi reintegrado recentemente.

Esta decisão acabou, no fim das contas, sendo motivada somente pela pressão de um processo trabalhista.

"Havia o imperativo legal da integração, mas achei que deviam [ser integrados], não só por aquilo que representam, mas também pela qualidade que têm. O Mattheus está trabalhando de forma integrada, o Viviano não, pois tem alguns problemas físicos. Os dois serão tratados como todos os outros", explicou o técnico Leonel Pontes.

Sem chances concretas, o desejo de Mattheus passa, na verdade, por conseguir a rescisão de seu contrato que o prende em Lisboa até 2022, com multa rescisória de 60 milhões de euros (R$ 265 milhões). Os seus representantes estiveram recentemente no país para tentar destravar o impasse.

Existe a desconfiança de que a falta de oportunidades passe, inclusive, por uma motivação política, ligada ao detalhe de ele ter sido contratado pelo ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, destituído do cargo e repudiado pela atual direção.

"Ninguém entende o Sporting. É um problema político. O treinador pediu, ele foi contratado, mas depois apenas emprestaram. Nunca vi isso na minha vida. É um negócio que extrapola qualquer limite, supera o futebol, é político, mesmo. É difícil de compreender", disse Bebeto, em desabafo ao UOL Esporte em entrevista recente.

"Mas não foi só o Mattheus [que Bruno de Carvalho contratou], teve outros. É isso que a gente fica louco. Mas está na mão de Deus, ele está no controle", concluiu o herói de 1994.

Ao todo, Mattheus fez 27 jogos e marcou quatro gols na última temporada.

Mais Esporte