Topo

Jedrzejczyk desdenha de 'Bate-Estaca' e de rivais: "Todas elas precisam de mim"

Ag. Fight

23/07/2019 11h43

Joanna Jedrzejczyk foi a campeã mais longeva da categoria dos pesos-palhas (52 kg) do UFC. Sendo assim, ela é uma das lutadoras mais populares do MMA feminino - e, por isso, é sempre desafiada pelas atletas que estão em busca de ascensão. Em entrevista ao programa 'Ariel Helwani's MMA Show', a polonesa declarou que sabe que as rivais "precisam" dela e fez críticas específicas à trocação de Jéssica 'Bate-Estaca', atual detentora do cinturão.

A ex-campeã e Jéssica se enfrentaram em 2017, e a brasileira não conseguiu se impor, perdendo por decisão unânime. De lá para cá, a lutadora da equipe 'PRVT' conquistou quatro triunfos, os dois últimos por nocaute. E, embora 'Bate-Estaca' seja campeã, parece que suas habilidades não chamam a atenção de Joanna.

"Vi os 'stories' dela treinando. Ela nunca foi uma striker, mas vendo o treino dela? Neste nível? Não é tão boa. Ela é a campeã. Ela deveria representar o mais alto nível. Mas não representa isso. (Zhang) é uma lutadora muito dura. Mal posso esperar para ver o que acontecerá no fim de agosto", declarou, em referência à disputa do cinturão, entre a brasileira e a chinesa Weili Zhang, no dia 31 do próximo mês.

"Sei que o lado bom dela (Jéssica) está no wrestling e nas quedas. O striking nunca foi o lado bom dela. Mas ela pode soltar alguns bons socos e boas combinações. Ela é muito forte e sempre anda para a frente, mas não estou impressionada", acrescentou.

A polonesa também comentou os recentes desafios feitos por Cláudia Gadelha. Segundo Jedrzejczyk, o fato de já ter vencido a brasileira em duas oportunidades faz o terceiro confronto ser ilógico.

"Eu a venci duas vezes. O que ela quer? Eu a venci duas vezes, e acho que ela não se lembra do que aconteceu na segunda luta. Há muita rivalidade entre nós, também, mas ela perdeu. Eu a surrei. Claro (que não tenho interesse na luta). Eu não preciso da luta. Ela precisa de mim", disse.

"Todas elas precisam de mim. Quando eu perdi para Rose, veja quantas garotas me desafiaram. Elas todas querem me enfrentar, porque sou um grande nome. Mas, agora, vou encabeçar o evento de San Francisco com Michelle Waterson, porque nós duas merecemos isso. Significamos muito para o UFC. Sou grata ao UFC por me dar outra chance", completou.

O UFC San Francisco será realizado no dia 12 de outubro e, por enquanto, tem apenas a luta principal anunciada oficialmente. Joanna é atualmente a quarta colocada do ranking do Ultimate; Waterson é a sétima.

Mais Esporte