PUBLICIDADE
Topo

Piqué tenta convencer Federer e Djokovic para jogar a "sua" Copa Davis

Empresa de Piqué é a responsável pela nova Copa Davis - Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images
Empresa de Piqué é a responsável pela nova Copa Davis
Imagem: Gonzalo Arroyo Moreno/Getty Images
do UOL

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/02/2019 14h10

Gerard Piqué enfrenta resistência de parte do circuito da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) para implementar a nova Copa Davis, agora sob responsabilidade da sua empresa, a Kosmos. Hoje, o zagueiro do Barcelona concedeu entrevista ao jornal Marca para falar de como tentará levar um grande impacto para a competição já neste ano de estreia - a fase final do evento será jogado em novembro, na cidade de Madri.

Uma das estratégias é contar com grandes tenistas para atrair público e ainda mais patrocinadores. Com Novak Djokovic, Piqué mantém conversas constantes, mas o defensor do Barça agora mira convencer o veterano Roger Federer, maior vencedor de Grand Slams da história.

"Ainda não tive a oportunidade, mas tentarei falar com Roger Federer. Ele era meu ídolo de quando era criança. Conheci Roger há uns nove ou dez anos, lá na Basileia. Mas já conversei com Tony [Godsick, representante do tenista suíço] e transmiti que seria um prazer contar com Federer se a Suíça se classificar para a fase final", declarou o defensor.

Se ainda não houve um diálogo direto com Federer, Piqué tem conversado com Novak Djokovic sobre o evento. O sérvio é o presidente da associação dos jogadores e tem se notabilizado como um dos maiores críticos da nova versão da Copa Davis. 

O zagueiro espanhol aposta na boa relação com o número 1 do mundo para convencê-lo sobre o potencial da nova competição entre países.

"Vai depender de Djokovic jogar ou não. Tenho uma boa relação, nos conhecemos em Londres no ano de 2016 e estivemos juntos no ATP Finals de novembro. Como representante dos atletas, ele tem me passado uma série de inquietudes e estamos conversando", comentou. 

"Quero que a ATP e a ITF [Federação Internacional de Tênis] devem trabalhar juntos para criar grandes eventos como deve ser a Copa Davis. Ainda falta muito e, claro, ele poderia jogar sim", finalizou Piqué.

Esporte