PUBLICIDADE
Topo

Globo interrompe novela, faz plantão e divulga números de coronavírus

Bonner anuncia números de casos do coronavírus no Brasil no Plantão da Globo - Reprodução/TV Globo
Bonner anuncia números de casos do coronavírus no Brasil no Plantão da Globo Imagem: Reprodução/TV Globo
do UOL

Do UOL, em São Paulo

05/06/2020 21h49

A Globo interrompeu a novela "Fina Estampa" na noite de hoje e, com a vinheta de plantão, divulgou os números oficiais de novos casos do novo coronavírus no Brasil, pouco antes das 22h. O anúncio foi feito pelo jornalista William Bonner.

"Nós dissemos que vocês [telespectadores] teriam esses números assim que eles fossem anunciados. E estamos aqui cumprindo o que nós dissemos", afirmou Bonner.

Na edição de ontem, o Jornal Nacional já havia anunciado que mudaria a forma de apresentação dos números de casos e óbitos provocados pela covid-19 no Brasil. O telejornal citou os atrasos recentes do Ministério da Saúde na totalização dos dados para justificar a mudança no procedimento.

+ Brasil ultrapassa a marca de 645 mil casos e 35 mil mortes por coronavírus

Em tom de deboche, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) citou os novos horários para a divulgação do boletim e disse: "Acabou a matéria para o JN".

"É para pegar o dado mais consolidado. E tem que divulgar os mortos no dia. Ontem, por exemplo, dois terços dos mortos eram de dias anteriores. Tem que divulgar o do dia", afirmou o mandatário, chamando a emissora de "TV Funerária."

A Globo respondeu no Jornal Nacional, dizendo que o público saberá avaliar por que o governo mudou o horário. "O público saberá julgar se o governo agia certo antes ou se age certo agora. Saberá se age por motivação técnica, como alega, ou se age por propósitos que não pode confessar mais claramente."

Saúde nega atraso proposital

Antes do início do Jornal Nacional, porém, o Ministério da Saúde negou que o atraso na divulgação dos dados de ontem tenha sido proposital. A Pasta manteve a justificativa de que se tratou de um problema técnico.

"Essas situações podem acontecer, porque esse processo de checagem é muito variável", disse hoje o secretário substituto de Vigilância em Saúde, Eduardo Macário.

Macário disse ainda achar "lamentável" que a imprensa trate como recorde o número de óbitos confirmados em 24 horas, pois nem todos ocorreram neste período. "Não estou menosprezando a importância de informação, de casos e óbitos. Somente não concordo com essa colocação", afirmou.

Entretenimento