Topo

Fátima Bernardes revela como foi 1º beijo em Túlio Gadêlha: "Maravilhoso"

Fátima Bernardes no Lady NIght - Reprodução/MultiShow
Fátima Bernardes no Lady NIght Imagem: Reprodução/MultiShow
do UOL

Jonathan Pereira

Colaboração para o UOL

16/07/2019 07h36

Fátima Bernardes contou detalhes do namoro com o deputado Túlio Gadêlha na estreia da quarta temporada do Lady Night. A apresentadora do Encontro recordou para Tatá Werneck como foi o início do relacionamento.

"A gente se conheceu na casa de uma parceira minha do programa. A gente se viu, conversou e nada mais. Depois eu estava em São Paulo, sem companhia para assistir ao musical da Claudia Raia, essa amiga sugeriu ir com ele e passamos sete horas juntos. Jantamos, ele foi embora, ficamos 40 dias sem nos ver, só falando por mensagem".

Beijar alguém diferente após 26 anos casada com William Bonner deu um frenesi. "Foi maravilhoso. Dá uma certa ansiedade, mas é o que tem de melhor, você volta a viver. Eu estou tendo oportunidade de viver pela primeira vez coisas que eu já tinha feito. Isso é muito legal. O olho brilha, você fica feliz, mais generoso, compreensivo, tolera mais as pessoas. A gente quando está infeliz, é mais duro, quando está amando, é mais generoso", compara.

Quase já houve mal-entendido entre os dois. "Na primeira vez que fui ao cinema com o Túlio, ele pegou no meu cabelo e falou um negócio, eu entendi 'corta o cabelo'. Podia ter dado tudo errado, primeira vez que vai ao cinema diz 'corta o cabelo', o que é isso? Como sou repórter, falei 'oi?', e ele 'quanto cabelo'. Ufa", comemora.

A diferença de idade - a apresentadora tem 56 anos e ele, 31 - não é problema, garante. "Uma coisa legal de ser mais velha é que você dá o tempo da pessoa. Cada vez que ele é diferente de mim em alguma coisa, fico mais apaixonada. O importante é ter objetivo, sonhos, e as questões éticas e de caráter serem iguais. O resto, quanto mais diferente, melhor", explica.

Mãe de três

Ela recordou também como fazia para cuidar dos trigêmeos Beatriz, Laura e Vinícius, hoje com 21 anos. "Os três primeiros meses [de gravidez] foram horríveis, vomitei, fiquei muito enjoada, falava 'quem disse que ficar grávida é bom?'. Era muito desesperador. Depois passou e fiquei muito plena".

Havia um revezamento para amamentar a todos. "Eu dava de mamar para um, dava para o William botar para arrotar, dava de mamar pro outro, passava para babá e eu mesma dava mamadeira pro terceiro".

Há sete anos à frente do Encontro nas manhãs da Globo, a jornalista avisa a quem sente saudade de vê-la dando boa noite no Jornal Nacional: "Bancada e blazer nunca mais na minha vida".

Mais Entretenimento