Topo

5 filmes perfeitos e 5 bombas dos efeitos visuais, segundos especialistas

Reprodução
Cena do filme "Matrix" Imagem: Reprodução
do UOL

Rodolfo Vicentini

Do UOL, em São Paulo

2019-06-19T04:00:00

19/06/2019 04h00

Tema nas discussões geeks, os efeitos visuais estão presente em quase todo blockbuster que você vai correndo ver no cinema. E, às vezes, nem tudo funciona como o esperado.

O canal do YouTube Corridor Crew chamou sua equipe de VFX (como são chamados os efeitos visuais em inglês) para avaliar os melhores e piores momentos da computação gráfica no cinema.

Para ficar ainda melhor, eles apontam os erros e como tentariam modificar a cena para ficar mais realista. Conheça cinco filmes perfeitos e cinco bombas nos efeitos visuais, segundos especialistas da área.

Melhores

Matrix

Matrix foi uma revolução no cinema de ação e nos efeitos visuais. A cena mais marcante do filme, claro, é quando Neo se curva escapando das balas. A única coisa real na cena é o ator Keanu Reeves, e diversas câmeras foram dispostas em um círculo para captar os movimentos. O "trilho" foi planejado seguindo exatamente o tempo de cada frame. A outra dificuldade é que, com tantas câmeras, foi preciso recriar todo o fundo, e mais efeitos visuais foram necessários. A produção, então, subiu no topo de um prédio e tirou fotos de todos os ângulos, luzes e sombras que seriam usados na cena. Por fim, eles incrementaram os registros como plano de fundo da cena.

Logan

Há uma cena em Logan em que Wolverine mais novo (X-24) desce as escadas e encontra o protagonista do filme. Todo o rosto de Hugh Jackman foi construído digitalmente. O ator que fez a cena é o dublê de Jackman, mas a face foi modificada de uma maneira que ninguém consegue falar que é falsa. Todas as dobras no pescoço, rugas de expressão, olhos e a boca foram construídos por uma equipe de VFX.

O Parque dos Dinossauros

Segundo os especialistas, a genialidade da equipe por trás do filme de Steven Spielberg é saber trabalhar com os efeitos de luz 25 anos antes da tecnologia avançada de hoje. O que não daria para ficar real, eles criaram sombras. E eles ainda tinham um boneco com as mesmas proporções do T-Rex para ajudá-los nesta jornada. Mesma situação com os velociraptors perseguindo as crianças mais para o final do filme. A movimentação é real, e a sensação de desespero dos atores é ainda mais impressionante, o que transforma a cena em um dos momentos mais assustadores do cinema.

Homem de Ferro

Tony Stark sendo incorporado ao seu traje é uma das grandes lembranças da Marvel Studios, mas a produção também foi impecável. A equipe digitalizou completamente o uniforme do herói para poder trabalhar com mais facilidade nos movimentos mecânicos do Homem de Ferro. Além disso, o trabalho de luz traz um toque realista e é possível identificar até marcas dedos no capacete do herói, uma aula de como fazer textura digital no cinema. A "mala" de Tony Stark que vira seu uniforme também precisa ser mencionada e, como o fundo é muito mais claro, a "montagem" do uniforme é mais rápida para evitar erros e imperfeições. Destaques também vão para a animação, como as peças se juntam e o design das construções.

Piratas do Caribe

Davy Jones é um dos personagens mais bem trabalhados do cinema. Cada tentáculo de seu rosto parece ter vida própria e se movimenta sem seguir um padrão específico. Há ainda uma cena em que o vilão, totalmente computadorizado, aparece frente a frente a um ator de carne e osso e é quase impossível diferenciar o que é real e o que não é. As luzes também são utilizadas com maestria pela equipe do filme, usando sombras e texturas que ressaltam a qualidade dos efeitos e a dificuldade em dar vida para este personagem.

Piores

Crepúsculo

O bebê que apareceu na saga Crepúsculo é ainda hoje um exemplo de como não usar efeitos visuais. Não há texturas reais e o pequeno está mais para um personagem de videogame. As sombras também aparecem fora de proporção, sem contar com o rosto do bebê, que se assemelha mais a uma criança de cinco anos. Até o diretor Bill Condon sabe que a cena é uma bagunça. "Um bebê digitalizado meio humano, meio vampiro. Nós jamais conseguiríamos fazer dar certo e agora eu sinto que jamais deveríamos ter tentado isso".

Sonic

Sonic é o último filme que foi massacrado pelos seus efeitos - isso porque vimos apenas um teaser. Para a equipe do Corridor Crew, o maior problema do protagonista é o seu design. Os olhos do Sonic estão diferentes do que vimos nos games, mais humanos, assim como seus dentes. A tentativa da equipe de fazer algo mais familiar às pessoas não deu certo e afastou a essência do personagem. É possível reparar também como o contraste de Sonic em relação a outros objetos, por exemplo na saturação dos olhos. Os erros foram tão incômodos que o filme foi adiado para arrumar o visual do protagonista.

Jurassic World

Diferentemente do irmão mais velho, Jurassic World tem tecnologia muito superior, porém tudo parece mais falso. Os especialistas em VFX apontam que os dinossauros parecem estar em outros aspectos, como um filtro, o que diminui a emoção das cenas e faz o espectador perceber que tudo é computadorizado. Com um orçamento poderoso e a tecnologia ao seu favor, Jurassic World não teve os efeitos visuais tão planejados quanto o filme original e virou apenas um amontado de ostentação tecnológica sem emoção.

Pantera Negra

A batalha final entre Killmonger e T'Challa fica longe dos melhores momentos da Marvel Studios. Os experts salientam que a equipe de efeitos teve apenas seis semanas para fazer a cena inteira -- e isso não é normal na indústria dos efeitos visuais. O fundo escuro não ajuda nenhum dos personagens, que usam trajes negros. Iluminando a cena, fica claro que não houve polimento nas sombras e texturas. Pode ser algo simples, mas fica confuso no subconsciente. O que eles criticam também é o excesso de desfoque na cena, possivelmente para encobrir as falhas. E a culpa disso novamente é do pouco tempo que a equipe de VFX teve para terminar o longa.

Liga da Justiça

Não é novidade que Liga da Justiça traz efeitos visuais decepcionantes, principalmente relacionados ao rosto de Superman. Como Henry Cavill não podia tirar o bigode por conta de Missão: Impossível - Efeito Fallout durante as refilmagens, a produção retirou digitalmente os pelos faciais do ator. Segundo os especialistas, a equipe foi obrigada a recriar totalmente a boca do Homem de Aço -- o que é uma das coisas mais difíceis de se fazer. Mesmo que em alguns momentos os efeitos deem certo, os closes não ajudam. Fica visível, principalmente nos cantos dos lábios, que tudo é digitalizado e falso

Assista ao vídeo (em inglês):

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi escrito na primeira versão do texto, a equipe de efeitos especiais precisa de mais de seis semanas para trabalhar em uma grande cena.

Mais Entretenimento