Topo

Quatro importantes diferenças do filme "Aladdin" para a animação de 1992

Reprodução/Disney
Mena Massoud é o Aladdin no live-action da clássica animação da Disney Imagem: Reprodução/Disney
do UOL

Felipe Branco Cruz

Do UOL, em São Paulo

2019-05-26T04:00:00

26/05/2019 04h00

O novo filme da Disney, "Aladdin", feito com atores de carne e osso, é bastante semelhante com a animação de 1992. Há cenas e falas que são idênticas. Outros momentos, no entanto, são completamente novos e foram atualizados para os dias atuais.

A principal diferença é a personagem da princesa Jasmine. Agora, ela é mais independente e quer ser a sultana, além de ter ganhado uma nova música.

Outra diferença é na fala dos personagens animais, com destaque para o papagaio Iago. Na animação, ele é muito falante. Agora, a ave limita-se apenas a repetir o que Jafar diz. Essas mudanças deixaram o filme mais atual e divertido, porém não atrapalharam a essência da história.

A seguir, listamos quatro diferenças do filme para a animação original.

Animais que não falam

O papagaio Iago, o macaco Abu e o tigre Rajah perderam no filme as características "humanas" que tinham na animação. Agora, esses personagens aparecem como bichos de verdade, portanto, sem falas. A grande diferença para a animação ficou por conta do papagaio Iago. Se na animação ele era um personagem super falante e com boas piadas, no filme, ele se limita a repetir as falas de seu dono, o vizir Jafar. A decepção é o visual de Jafar. Na animação, o vilão é assustador. No filme, embora suas roupas sejam igualmente espalhafatosas, o ator não causa tanto terror.

Reprodução
Jafar e Iago em cena do trailer do filme "Aladdin" Imagem: Reprodução

Nova música

As músicas da animação de 1992 se transformaram em grandes sucessos, sendo tocadas até em casamentos. O novo filme apresentou uma nova música: "Ninguém me Cala", interpretada pela princesa Jasmine. A letra é quase um manifesto em que Jasmine diz que ela tem voz, vai dar a sua opinião e nunca mais alguém dirá o que ela deve fazer. Na letra ela canta: "Chegou a hora do mundo mudar / Essa história é antiga / Uma princesa não deve falar / Não há o que eu não consiga / Não dá / Eu tenho que ser firme / E podem tentar, eu não vou me silenciar".

Princesa independente

Além da música, a personalidade de Jasmine mudou também. Na animação, ela era uma pessoa mais passiva, aguardando a chegada de seu príncipe encantado. No filme, a nova Jasmine é independente, sabe o que quer e vai atrás de seus sonhos sem depender de príncipe algum para ser feliz.

Divulgação/IMDb
Naomi Scott vive Jasmine em "Aladdin" Imagem: Divulgação/IMDb

Final diferente

No animação, Jafar se transforma em uma cobra, toma o poder e escraviza o sultão de Agrabah. No filme, essa cena não existe, embora Jafar consiga tomar o poder também. A cobra é representada apenas por seu cajado, sem se transformar em um animal de verdade. Mas a grande diferença mesmo é o fato de que Jasmine se transforma em sultana no final, quebrando a tradição de que só homens podem assumir o poder. Além disso, é ela que pede Aladdin em casamento.

Reprodução
A princesa Jasmine em cena do trailer de "Aladdin" Imagem: Reprodução

Mais Entretenimento