PUBLICIDADE
Topo

Volpi comemora contratação em definitivo no SPFC: "Antes parecia um teste"

Tiago Volpi, goleiro do São Paulo - Rubens Chiri/saopaulofc.net
Tiago Volpi, goleiro do São Paulo Imagem: Rubens Chiri/saopaulofc.net
do UOL

Do UOL, em São Paulo

23/01/2020 16h41

Tiago Volpi fez, ontem, seu primeiro jogo oficial como um atleta contratado em definitivo pelo São Paulo. O clube comprou o goleiro junto ao Querétaro, do México, e ele já atuou pela primeira vez com a camisa 1 contra o Água Santa, na vitória por 2 a 0.

"É diferente. Agora, tenho aquele sentimento de realmente permanecer de verdade, antes parecia um teste. Agora com o contrato definitivo de quatro anos, com o carinho já bem legal do torcedor, a confiança de todo mundo dentro do clube. Então é diferente, é uma estreia diferente", comemorou.

A entrevista de Volpi foi feita pela "ESPN Brasil" antes do treino de hoje do São Paulo. Ele foi questionado sobre a importância de ter vestido a camisa 1 tricolor justo no aniversário do ídolo Rogério Ceni, que completou 47 anos ontem.

"A troca de números foi simbolicamente muito legal. Estou muito feliz com essa reestreia, e a camisa 1 é especial. No São Paulo, ainda mais pelo Rogério, pelos outros goleiros que fizeram história aqui. Eu até falei que era uma espécie de honra, me sinto muito privilegiado", afirmou o goleiro.

"É uma camisa de peso muito grande, então fico muito feliz. A estreia do número novo foi especial, é uma responsabilidade muito grande usar o número 1 do São Paulo. Mas é um desafio que eu queria, e espero que possa ser muito feliz com esse número também.

O São Paulo já terá pela frente um clássico contra o Palmeiras, no domingo, às 16h, pela segunda rodada do Paulistão 2020. "Faz parte. Foi pouco tempo para a gente treinar, mas também foi pouco para eles. Não tem que reclamar o calendário, tem que desfrutar do clássico", disse Volpi.

Leia outros trechos da entrevista de Volpi à ESPN:

Vaias de parte da torcida a Arboleda

"Ele fica chateado, qualquer um ficaria, mas é algo que ele já esperava que pudesse acontecer. Ele já pediu desculpa, sabe que errou e vai poder responder isso dentro de campo, dando seu melhor pelo São Paulo. Eu tenho certeza de que ele vai ser muito importante. A gente que conhece o Arboleda, o caráter e o coração dele, sabe que ele não foi mal-intencionado. A gente sabe do coração dele, sabe do carinho dele pelo São Paulo, e ele sabe que errou. Então é um tema que, para nós, já foi definido. Agora é vida que segue, que ele possa ajudar muito ao São Paulo e agradecer pelos torcedores que o apoiaram nesse momento. O Arboleda não é um cara de mau coração, talvez tenha sido um pouco ingênuo. Não é má pessoa, não quis mostrar algo. Foi uma brincadeira infantil dele que acabou gerando todo esse mal-estar."

Cobrança e esperança para 2020

"A cobrança sempre vai existir, o São Paulo é um clube gigante e que precisa ganhar títulos. Precisa estar sempre brigando pela parte de cima da tabela, então a questão da pressão e da cobrança vai existir de qualquer maneira. Eu sou completamente a favor de manter o grupo; A gente sabe que o São Paulo sempre teve muitas trocas nos últimos anos, não só de treinadores, mas de grupos sendo reformados a cada ano. Então a gente dá uma cara diferente com essa manutenção, os jogadores sentem mais essa responsabilidade. A gente está completamente comprometido com aquilo que a gente deixou de fazer no ano passado e também com as coisas que fez. Não foi o melhor ano, mas a gente não pode jogar tudo no lixo. Teve coisas boas, como a classificação para a Libertadores. Pode dar muito certo, por tudo que a gente tem feito no dia a dia. Por conhecer e confiar no trabalho, a gente está muito esperançoso de que 2020 seja um ano melhor do que 2019."

Esporte