PUBLICIDADE
Topo

Irene Aldana mira disputa de título em caso de vitória contra Ketlen Vieira no UFC 245

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

14/12/2019 09h00

Neste sábado (14), Irene Aldana vai em busca da vitória mais importante de sua carreira contra a invicta Ketlen Vieira, pelo UFC 245, em Las Vegas (EUA). Um triunfo sobre a brasileira - segunda colocada no ranking peso-galo (61 kg) - pode encurtar o caminho da mexicana, atual número dez da lista, rumo a uma disputa pelo cinturão da categoria, que será posto em jogo no duelo entre a campeã Amanda Nunes e a desafiante Germaine De Randamie, no mesmo evento.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight durante o media day, realizado na quinta-feira (12), Irene defendeu o direito da vencedora do confronto entre ela e Ketlen ser alçada ao posto de próxima desafiante ao título. O Ultimate pode chegar a um impasse caso Amanda mantenha o cinturão peso-galo neste sábado, já que a brasileira também detém a cinta do peso-pena (66 kg).

A categoria de peso mais alta entre as mulheres no UFC não vê uma disputa pelo título desde que Amanda conquistou o cinturão ao nocautear Cris 'Cyborg', em dezembro de 2018. Para evitar que o hiato se torne ainda maior, a entidade pode definir que a próxima batalha da baiana seja no peso-pena, o que atrasaria os planos de Aldana. Questionada se aceitaria subir de divisão caso a organização oferecesse o title shot imediato, a mexicana deixou no ar a possibilidade.

"Eu acho que é óbvio. Quem vencer essa luta (contra Ketlen) vai se tornar a desafiante número um pelo título. Eu deixo essa decisão para o UFC, eles sempre decidem o que fazer. Não sei se eles vão me fazer esperar a Amanda (Nunes) defender o cinturão peso-pena, ou se eles vão querer que eu enfrente outra garota. Eu não sei, (mas) estou preparada para o que o UFC decidir", declarou Aldana, antes de comentar sobre uma possível disputa pelo título no peso-pena.

"Eu teria que falar com meu nutricionista e com meus treinadores. Talvez (eu consiga), eu não sei, poderia ser uma opção, mas não tenho certeza", declarou a mexicana, sem muita convicção.

Para pensar em disputar um título, seja no peso-galo ou no peso-pena, Irene terá que fazer o que nenhuma outra adversária conseguiu até o momento, derrotar Ketlen Vieira. E para isso, Aldana aposta no maior ritmo de luta, já que esta será seu quarto combate no ano, enquanto a brasileira está afastada dos octógonos desde março de 2018. Além disso, a mexicana afirmou que buscará fugir da luta de solo, uma das especialidades da manauara, que é faixa-preta de jiu-jitsu.

"Eu acho que o jeito como eu estive ativa neste ano é um ponto positivo. Ela ficou muito tempo afastada, talvez seja uma vantagem para mim, já que eu estou tão ativa. Acho que sou mais técnica na trocação, mas não quero menosprezá-la. Ela tem uma trocação forte, é forte fisicamente, bate duro e coloca mais pressão. Eu sou mais técnica, então talvez isso seja bom para mim nessa luta", comentou Irene, antes de falar sobre sua estratégia.

"O forte dela é o chão, meu ponto forte é em pé. Não é uma estratégia de se esconder, mas obviamente eu vou tentar manter a luta em pé. Estou preparada, estou mais completa e se a luta for para o solo, vou ser capaz de resolver o problema, e talvez eu consiga uma finalização. Vou estar pronta para onde a luta for", concluiu.

O UFC 245 contará com três disputas de cinturão no seu card principal. Além de Amanda Nunes, que defende seu título peso-galo contra Germaine De Randamie, Max Holloway busca se manter campeão peso-pena contra Alexander Volkanovski, e Kamaru Usman mede forças com Colby Covington pelo título do peso-meio-médio (77 kg) do Ultimate.

Esporte