Topo

Rival de Shogun prega respeito ao brasileiro e minimiza 'clima hostil'

Maurício Shogun, lutador de M - Matthew Stockman/Getty Images
Maurício Shogun, lutador de M Imagem: Matthew Stockman/Getty Images

Neri Fung, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

12/11/2019 16h48

Paul Craig aceitou encarar Maurício 'Shogun' com pouco mais de duas semanas para o combate. Mas engana-se quem pensa que o meio-pesado (93 kg) se preocupa com o pouco tempo de preparação para o duelo. Em tom respeitoso, o atleta escocês afirmou, em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, que é um privilégio encarar uma das maiores lendas do MMA no card de São Paulo, neste sábado (16).

Craig foi escalado às vésperas do evento após Sam Alvey, adversário original de Shogun, fraturar a mão esquerda e ter sido obrigado a deixar o card. Além de um grande rival, o escocês terá que enfrentar uma multidão de brasileiros fanáticos que apoiarão Maurício durante todo o confronto. Mas esse cenário adverso parece não assustar Paul.

"Quando seu chefe te chama você tem que estar preparado. Eu realmente gosto de treinar e me preparar, não treino para ficar em forma, e sim para encarar esses desafios. Estou sempre pronto. Quando se tem a oportunidade de lutar contra uma lenda como o 'Shogun' Rua você precisa aproveitar. Sim, como disse, gosto de estar constantemente lutando e evoluindo com a minha equipe dentro do UFC. Se eu tirar muito tempo de folga, meu status vai permanecer o mesmo, e eu quero avançar nessa categoria", analisou Paul, antes de comentar sobre o possível 'clima hostil' que encontrará em São Paulo.

"Já assisti a muitos cards do UFC em que os fãs estavam exaltados. É algo já esperado quando se vai em qualquer país do mundo lutar contra a lenda 'Shogun' Rua. Mas realmente acho que isso não vai afetar muito, estou aqui para fazer meu trabalho... Se você deixar a multidão entrar na sua cabeça, com certeza será uma noite ruim para você. Acredito que o público nunca me afetou antes, e isso é um bom sinal, com certeza", completou o lutador escocês.

Em toda sua trajetória como profissional de MMA, Craig nunca teve que esperar os juízes decidirem o resultado de um de seus confrontos. Ao todo, são 14 vitórias e apenas quatro derrotas, e todas elas por nocaute ou finalização. Com o próprio retrospecto, somado ao fato de encarar um adversário explosivo nos octógonos, Paul admitiu que dificilmente o combate diante de Shogun irá durar os três rounds previstos.

"Quando se tem uma luta com caras tão agressivos como Shogun e eu, que sempre buscam finalizações ou nocautes, a tendência é essa (luta rápida), será uma luta bem interessante. Mas não mudaremos nossa estratégia para ele. Mas claro, se pudermos resolver (a luta) cedo, o faremos", concluiu o meio-pesado, em conversa com a Ag Fight.

Paul Craig busca manter a boa fase em São Paulo - o escocês vem de vitória na companhia, quando finalizou Vinicius 'Mamute', em setembro. No entanto, do outro lado, está Shogun, que também vive um bom momento no Ultimate. Nos últimos cinco confrontos no UFC, o veterano brasileiro saiu com o braço erguido em quatro deles.

Esporte