PUBLICIDADE
Topo

Ricardo Feltrin

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Exclusivo: Qual o serviço de streaming / vídeo mais visto do Brasil?

Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

07/12/2021 00h36

Se você já saiu cravando apressadamente "Netflix" como resposta à pergunta acima, cometeu um erro. Ao menos segundo dados prévios obtidos pela coluna sobre o consumo de streaming / vídeos mais vistos no país.

Lembrando que, nos dados obtidos por esta coluna, não há diferenciação entre serviços gratuitos e pagos de vídeo. Ou seja, entraram todos no mesmo "saco": todos como CSR (veja mais abaixo)

Segundo esses dados (extraoficiais), em primeiro lugar —e com larga folga— está o popular YouTube.

Essa é de longe a plataforma que os brasileiros mais consomem em seus aparelhos de TV.

A Netflix, segundo as medições prévias em 2021, vem em segundo lugar na preferência dos brasileiros.

Pelo terceiro lugar no ranking há hoje uma disputa feroz: de um lado está o Globoplay (do Grupo Globo), e do outro está o streaming Disney+. Lembrando que o Disney+ está há muito menos tempo no Brasil.

Em seguida, no ranking, estaria a Amazon Prime —o serviço de grande porte com preço mais acessível.

No máximo até abril do próximo ano, a Kantar anuncia que divulgará para seus clientes detalhadamente como se dá o consumo de streaming no Brasil. Ou seja, finalmente saberemos qual o público aproximado de cada plataforma.

Ainda não há (ou melhor, ainda não "vazaram") dados prévios sobre a quantidade de público que cada serviço tem.

O que é CSR

CSR ou "consumo (de vídeo) sem referência" é uma das categorias analisadas hoje pela Kantar Ibope no Brasil. Sabemos, por exemplo, que quase 20% dos aparelhos de TV ligados no país passam 24 horas sintonizados apenas em serviços de streaming.

Esse consumo só fica atrás do da Globo, que é sintonizada por cerca de 30% dos aparelhos ligados 24 horas. Em terceiro lugar vêm os canais pagos (todos). Em quarto lugar, a Record. Em quinto, o SBT. Em sexto lugar, a Band.

Os dados acima são de medições prévias já feitas e obtidas pela coluna.

Este ranking pode eventualmente mudar até o final de março ou começo de abril, quando a Kantar iniciar a divulgação (para seus clientes) de detalhes sobre o consumo audiovisual em streaming, vídeos ou das maiores CSRs em geral.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook, Instagram e site Ooops