PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

Justiça proíbe Antonia Fontenelle de citar Luciana Gimenez publicamente

Antonia Fontenelle - Reprodução/Instagram @ladyfontenelle
Antonia Fontenelle Imagem: Reprodução/Instagram @ladyfontenelle
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/05/2021 18h46

Antonia Fontenelle está proibida de citar publicamente a apresentadora Luciana Gimenez. A liminar foi concedida pelo juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 1ª vara cível de São Paulo.

A ação judicial foi iniciada após a entrevista feita por Fontenelle com Jorge Kajuru (Cidadania - GO) em março, quando o senador chamou Luciana de "garota de programa" e "desqualificada, que virou o que virou por 30 segundos com o Mick Jagger".

"E para tanto se lhe concede a tutela provisória de urgência de natureza cautelar, para vedar à ré divulgue ouse refira, por meio de seu canal no 'Youtube', ou em qualquer outro meio de comunicação, inclusive em plataformas digitais, à pessoa da autora sob qualquer aspecto da vida pessoal ou profissional, ou que propicie que, em seu programa, que qualquer entrevistado refira-se à autora, à sua vida pessoal e profissional", diz um trecho da decisão assinada pelo juiz.

De acordo com a liminar, Antonia Fontenelle também está sujeita a uma multa de R$ 20 mil reais caso mencione Luciana Gimenez publicamente, o que desrespeitaria a decisão judicial.

No processo, que tramita no Foro Regional de Pinheiros, da Comarca de São Paulo (SP), Gimenez pede que Fontenelle seja condenada a indenizá-la por dano moral. O valor da ação no cadastro do processo é de R$ 10 mil.

Em abril, Kajuru também foi proibido de citar Luciana Gimenez publicamente. O senador também pagará uma multa de R$ 20 mil caso descumpra a decisão. Também foi apresentada uma queixa-crime da apresentadora alegando difamação e injúria.

Em contato com o UOL, a equipe de Luciana Gimenez informou que a apresentadora não pode se pronunciar sobre a liminar neste momento.

Em publicações feitas nos Stories do Instagram, Antonia Fontenelle afirmou ter sido "censurada" após a decisão. "Dizem que é uma liminar em tutela de urgência (risos). Mas minha gente, eu estou é morta", escreveu.

Entretenimento