Topo

Ja Rule é inocentado em caso do Fyre Festival, tema de doc da Netflix

12.nov.2013 - Rapper Ja Rule faz apresentação no Royal Club, em São Paulo - Manuela Scarpa/Foto Rio News
12.nov.2013 - Rapper Ja Rule faz apresentação no Royal Club, em São Paulo Imagem: Manuela Scarpa/Foto Rio News
do UOL

Do UOL, em São Paulo

19/11/2019 08h39

Resumo da notícia

  • Rapper Ja Rule não sofrerá consequências por seu envolvimento no Fyre Festival
  • Evento desastroso de 2017 virou documentário na Netflix
  • Organizador, Billy McFarland, foi condenado a pagar R$ 11 milhões a investidores

O rapper Ja Rule não sofrerá consequências por seu papel na criação e promoção do Fyre Festival, evento desastroso de 2017 que virou tema de documentário da Netflix no começo deste ano.

Ja Rule, cujo nome verdadeiro é Jeffrey Atkins, foi nomeado em um processo milionário movido por várias pessoas que compareceram ao evento, promovido como um festival em uma ilha paradisíaca.

Sem infraestrutura, o Fyre Festival foi exposto como uma fraude, e seu fundador, Billy McFarland, foi condenado em fevereiro a pagar R$ 11 milhões para os investidores.

Os advogados de McFarland argumentaram que Ja Rule também tinha que arcar com responsabilidade quanto ao fracasso do festival, já que seu nome foi usado de maneira prolífica nos materiais de divulgação.

O juiz Kevin Castel, no entanto, notou que McFarland e o restante da organização do Fyre Festival não comunicaram a Ja Rule os problemas que o evento estava sofrendo durante o período de preparação.

"Esta decisão é uma vindicação total do Sr. Atkins", comentou o advogado do rapper, Ryan Hayden Smith. As informações são do NME.

Entretenimento