Topo

Astro de Queer Eye fala sobre retomar contato com o pai após se assumir gay

Karamo Brown, um dos apresentadores do reality "Queer Eye" - Allen Berezovsky/AFP
Karamo Brown, um dos apresentadores do reality "Queer Eye" Imagem: Allen Berezovsky/AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

22/10/2019 15h47

A relação entre pai e filho virou o grande foco do episódio de ontem de Dancing With The Stars — a Dança dos Famosos nos Estados Unidos. A performance de Karamo Brown, um dos apresentadores do reality Queer Eye, teve um espectador especial: seu pai, com quem está reconstruindo uma relação fragilizada há quase 18 anos.

Brown, de 38 anos, e o pai ficaram anos sem se falar após o apresentador contar a ele que era gay, ainda na adolescência. Jamaicano, o pai nunca havia visitado o filho na Califórnia.

"Foram quase 18 anos de afastamento. Em alguns momentos ao longo da vida, quando adoeci, ele me ajudou no hospital", contou o apresentador ao canal People. "Mas ele nunca esteve na Califórnia, nunca esteve por dentro do que acontece na minha vida, nunca me viu na TV. Essa é a primeira vez. Isso tudo é completamente novo", acrescentou.

O convite para assistir a apresentação partiu da produção do programa, deixando pai e filho receosos do que poderia ocorrer no encontro.

"Ele estava perguntando 'É alguma pegadinha? Esses produtores querem me transformar em vilão?'", contou Brown, antes de responder: "Não, pai, eles estão mostrando a verdade. Tivemos uma ótima relação quando eu era criança, mas quando contei que era gay isso acabou. Agora estamos reconstruindo isso e eles querem mostrar."

Para Brown, foi diferente ver o pai conhecer e interagir com seu noivo, o diretor Ian Jordan, com quem vive um relacionamento há nove anos: "Meu noivo estava apavorado, não vou mentir."

"Ele (Ian) estava dizendo: 'Não sei se quero que isso aconteça". Não sabíamos o que poderia acontecer, isso é algo novo. Mas foi um encontro gentil e cordial. Vê-los rindo e conversando me deixou 'Como assim? Em que universo paralelo eu entrei?'", contou Brown.

Pai de dois filhos, um deles adotado, Brown relatou que o encontro também promoveu uma nova relação entre avô e neto: "Ele sentou ao lado do meu filho — existe um trauma de gerações que acabou bem ali, também próximo do meu noivo. Isso me deixou desnorteado."

Para o apresentador, que ficou anos sem falar com o pai e retomou o contato ainda este ano, após o casamento da irmã, a participação do pai no programa e a reaproximação dos dois deixa uma mensagem importante.

"Isso é legal, porque o garoto de 17 anos que sabia que era gay queria que o pai prestasse atenção nele, o amasse e o respeitasse", disse. "Demorou até que eu completasse 38 anos para que isso acontecesse e isso me dá esperanças de que outra pessoa veja meu pai e diga para si mesma: 'Não estou respeitando ou amando meu filho por causa de sua identidade, e talvez eu possa mudar também'".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Entretenimento