Topo

Walter White brasileiro: Motorista se inspira em Breaking Bad e dá até balas azuis

Marlon Casagrande, o Walter White do Uber de Curitiba - Reproduão
Marlon Casagrande, o Walter White do Uber de Curitiba Imagem: Reproduão
do UOL

Maurício Dehò

Do UOL, em São Paulo

19/07/2019 11h30

Se você chamar um carro por um aplicativo em Curitiba pode se deparar com uma surpresa ao volante: um homem careca, de cavanhaque e chapéu, te oferecendo balinhas azuis. Mas fique tranquilo: as balinhas não são metanfetaminas e o motorista não é Walter White, personagem principal da série Breaking Bad. O homem, na verdade, é Marlon Casagrande, que tem se divertido há 20 dias, quando assumiu de vez a posição de sósia.

Fã da série, Marlon percebeu que era muito semelhante fisicamente ao visual que o ator Bryan Cranston incorporou para interpretar o professor de química que começa a fabricar drogas. Foram tantas as vezes que lhe chamaram a atenção para isso que, por influência do filho, comprou também um chapéu mais parecido com o de Walter White.

O motorista dos aplicativos Uber e 99 viralizou nas redes sociais com duas fotos postadas no Twitter que mostraram seu visual e as balas azuis. Desde então, tem se divertido com a repercussão. "Em 2011, meu filho me falou de Breaking Bad. Na época eu assistia filme, uma comédia, mas falei: 'Bom, vou assistir, porque ele tá me perturbando. E gostei desde os primeiros episódios. Acabei assistindo tudo e vi que parecia com o Walter White", contou Marlon, por telefone, ao UOL.

Marlon diz que sempre teve um estilo de vestir mais sóbrio e que está careca desde 2003. "Sempre usei social, manga comprida, porque trabalho com público. Quando sou público, gosto de ser atendido por uma pessoa que esteja bem vestida, pode ser um tranqueira, mas precisa estar vestido decentemente. Fui barman, bancário, cobrador, e como segurança de um hospital o pessoal já vinha falar e pedir para tirar foto", disse ele, hoje com 49 anos.

Quando começou a dirigir para aplicativos, aumentou o número de pessoas o chamando de Walter White - ele estima que 70% dos clientes citava o personagem. "Eu já usava chapéu no frio, mas aquele de malandro carioca, normal. Meu filho que disse: 'Compra esse [do Walter White], pai'. E ele comprou pra mim".

As balas de goma - Reprodução/Twitter Lucas Cruz
As balas de goma
Imagem: Reprodução/Twitter Lucas Cruz

O toque final veio há cerca de três semanas. "Eu pensei que tinha de fazer alguma coisa com isso. Sempre tinha uma balinha no carro, e pensei em procurar uma azul. Levei uma cliente em uma distribuidora de doces e procurei aquelas balas de anis. Não tinha, mas o vendedor me indicou umas balas de goma, que são as que distribuo hoje."

Marlon costuma trabalhar de segunda a sábado, numa rotina que pode ir das 5h às 19h - com algumas pausas. Os pedidos de foto e as expressões de susto ao vê-lo chegar são rotineiras. Há quem fique estático, ou solte um grito ao receber as balas: "Não acredito, é muito parecido!". Outros dão uma checada no celular, quando sabem que conhecem aquele rosto de algum lugar. "E tem quem não está nem aí, pede até para tirar o chapéu, para identificar na foto do aplicativo."

Por enquanto, nem a Uber nem a 99 - empresas para quem ele faz corrida há quatro meses - o procuraram para falar da repercussão. O fato é que, como os clientes não podem escolher o motorista, sua rotina segue a mesma, sem ganhos financeiros, mas com a satisfação de botar um sorriso no rosto dos clientes.

Breaking Bad vai ganhar um filme a ser lançado pela Netflix, ainda sem data de lançamento confirmada.

Observando apressadinhos no trânsito!!! CWB

Uma publicação compartilhada por marlon casagrande (@walterwhitecwb) em

Mais Entretenimento