Topo

Curiosidades sobre os países do Grupo A da Copa do Mundo

Reprodução/Metodista
Bolígrafo significa caneta no espanhol falado no Uruguai Imagem: Reprodução/Metodista

Da Metodista, em São Bernardo (SP)*

08/06/2018 17h38

Que tal conhecer um pouco mais sobre as peculiaridades de cada país participante da Copa do Mundo da Rússia? Nesta série de listas produzidas por estudantes da Universidade Metodista, na Grande SP, você confere curiosidades e dicas sobre os países que vão disputar o Mundial deste ano. São 32 seleções divididas em oito grupos.

A seguir, o Grupo A, formado por Egito, Uruguai, Rússia e Arábia Saudita. Confira!

Veja também:

  • Egito

    Para quem acha que o Egito é só pirâmides, faraós e uma cultura distante, vai se surpreender com a história de vida de Tereza Almeida. A brasileira se casou com um egípcio e, desde então, convive entre hábitos e costumes dos dois países. Essa mistura mostra que o amor, assim como o futebol, não tem fronteira.

  • Uruguai

    O espanhol é o segundo idioma mais falado no mundo, depois do mandarim. É o idioma oficial de 21 países, a maioria deles localizado na América Latina. Tantos territórios, claro, trazem diversidade à prática linguística, fazendo com que cada país utilize a língua com algumas especificidades. No vídeo acima, você confere algumas curiosidades do espanhol falado no Uruguai, o eterno algoz do Brasil quando o assunto é Copa. Afinal, quem nunca ouviu falar do Maracanazzo, em 1950, quando a seleção Uruguaia derrotou a brasileira por 2 a 1, em pleno estádio do Maracanã?

  • Rússia

    A Rússia é o país anfitrião da Copa do Mundo de 2018. Apesar das características geográficas, econômicas, políticas do país serem tão diferentes do Brasil, a cultura russa está muito mais perto do que se imagina. Na Vila Zelina, zona Leste de São Paulo, há uma associação de descendentes russos. Fundada em 1981, seus membros preservam a culinária, artesanato idioma e outros costumes. Ouça no podcast acima.

  • Arábia Saudita

    Apesar de Arábia Saudita não ter boas campanhas em Copas do Mundo (o melhor resultado foi chegar às oitavas de final, em 1994, nos EUA) e ficar a 11,3 mil quilômetros de distância do Brasil, a cultura brasileira e a árabe se misturam. A figura do mascate, pequenas lojas de armarinhos e tecidos, e a culinária são alguns dos exemplos mais conhecidos. Isso ocorreu devido aos imigrantes de origem árabe que se estabeleceram no país, em especial no início do século 20. Uma curiosidade é que, muito por conta da dificuldade com o português, os árabes criaram jornais voltados exclusivamente para a comunidade aqui formada. Esse é justamente o tema do podcast acima. Confira!


    * Conteúdo produzido por estudantes de jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo sob orientação dos professores Alexandra Sarasa, Camila Escudero, Eduardo Borga, Flávio Falciano, Heidy Vargas e Weslei Elago

Mais UniBOL