Topo

Escola municipal na Grande SP proíbe o uso de calça legging por "questão de decência"

A E.M.E.F. Ângelo Raphael Pellegrino fica em São Caetano do Sul (SP) e causou polêmica com restrição a alunas - Guilherme Guilherme/RRO
A E.M.E.F. Ângelo Raphael Pellegrino fica em São Caetano do Sul (SP) e causou polêmica com restrição a alunas Imagem: Guilherme Guilherme/RRO

Guilherme Guilherme e Rodrigo Monteiro

do RROnline*

04/09/2017 11h24

Pais de alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Ângelo Raphael Pellegrino, de São Caetano do Sul, na Grande SP, foram informados na última segunda-feira (28), por meio de circular, que o uso de calça legging está proibido dentro das dependências da unidade.

De acordo com a diretora da escola, Alessandra Siqueira, a vestimenta foi proibida por "questão de decência". "Depois os meninos ficam atacados, passam a mão ou acontece alguma coisa, aí elas vêm reclamar conosco. Pedimos calças jeans e nada justo", disse a diretora.

Segundo o comunicado enviado para os pais, a vestimenta também foi banida das aulas de Educação Física. Neste caso, as alunas podem utilizar calça de moletom. Apesar do uso de uniforme ser obrigatório nas escolas da rede municipal, a diretora da Pellegrino afirmou que não exige o traje, já que a prefeitura ainda não o providenciou.

"As meninas vêm com calça justa e blusinha curta. Limitamos pelo motivo de preservá-las. Dentro da escola temos alunos que mexem. Eles são adolescentes", declarou a diretora.

Mãe de uma estudante da Pellegrino, Flávia Lima não concorda com a medida imposta pela direção da escola. "Eu acho ridículo. Vir de calça legging não demonstra nada. Ela não está se oferecendo por causa disso".

Já para a mãe de outra aluna da EMEF, Vera Tavares da Silva, 42, a proibição é válida. "Chama muita atenção dos meninos. Acho que devia proibir mesmo. Tem legging que é muito apertada e querendo ou não isso tira a atenção dos alunos."

Coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Metodista de São Paulo, Maria José Russo diz que entende o lado da diretora, mas acredita que essa não foi a melhor atitude a ser tomada. "Proibir tira a oportunidade de ter uma conversa democrática e aberta para a questão. É um direito das alunas se vestirem como elas quiserem. Se minha preocupação é com os alunos, eu tenho que dialogar para que todos respeitem."

Em nota oficial, a Secretaria de Educação de São Caetano informou que "a orientação de não usar calça legging não parte desta secretaria, no entanto, o diretor de cada unidade tem autonomia para adotar medidas que julgar necessárias em sua rotina escolar".

*Reportagem produzida por alunos de jornalismo da Universidade Metodista de SP

Mais UniBOL