PUBLICIDADE
Topo

Campeão com Espinosa em 89, Maurício lamenta morte: "Perdi um grande amigo"

Maurício, campeão carioca de 1989 pelo Botafogo, comparece ao velório de Valdir Espinosa em General Severiano - Alexandre Araújo / UOL Esporte
Maurício, campeão carioca de 1989 pelo Botafogo, comparece ao velório de Valdir Espinosa em General Severiano Imagem: Alexandre Araújo / UOL Esporte
do UOL

Alexandre Araújo

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/02/2020 17h09

Autor do gol que deu o título do Campeonato Carioca de 1989 ao Botafogo, tirando o Alvinegro da fila de 21 anos, Maurício compareceu ao velório de Valdir Espinosa, técnico daquela equipe que ficou marcada em General Severiano.

"Eu perdi um grande amigo, uma pessoa muito querida. Não era professor, era psicólogo, uma pessoa que tinha um carinho com todos os atletas em uma igualdade fantástica. Um cara que pensava sempre no próximo. Esse legado que ele deixou para a gente, essa conduta: ajudar a quem precisa, sem olhar nada", lembrou ele, que salientou a amizade que ainda tinha com Espinosa e revelou até mesmo um convite para voltar ao Botafogo:

"Ele conseguiu, naquele grupo de 89, trazer esses jogadores tidos como indisciplinados, Maurício, Josimar e outros, e, com técnica de psicólogo, agregar tudo e fazer com que nos tornássemos campeões. Nós encerramos nossas carreiras, mas continuamos com a amizade. Ele até queria me trazer para cá, me colocar como um dos gestores da base".

Espinosa estava, desde dezembro, como gerente de futebol do Botafogo. Ele havia se licenciado há alguns dias para realizar uma cirurgia na região abdominal.

Além de Mauricio, outros ex-jogadores do Alvinegro também estiveram no último adeus a Espinosa, como os zagueiros Mauro Galvão e Wilson Gotardo, o volante Luisinho Quintanilha, e o atacante Sorato.

Esporte