Topo

Sem tenistas nascidos no país, Cazaquistão vence a Holanda na Davis

19/11/2019 22h49

Madri, 19 nov (EFE).- O Cazaquistão começou a Copa Davis com uma vitória de 2 a 1 sobre a Holanda, em Madri, no confronto desta segunda-feira válido pelo grupo E do torneio, que também conta com o Reino Unido.

Nenhum dos tenistas do Cazaquistão na Copa Davis, em Madri, nasceram no país que representam, uma peculiaridade entre as 18 equipes que disputam a fase final do torneio.

Os cinco cazaques que formam a equipe menos conhecida do torneio (embora tenha chegado quatro vezes às quartas de final entre 2011 e 2018) são originários de cidades russas e ucranianas.

Mas o capitão da seleção nasceu no país. Dias Doskarayev, natural da cidade de Shymkent, estreou na Davis aos 14 anos, como jogador, e aos 28, em 2012, como capitão.

Na primeira partida do confronto com a Holanda, o cazaque Mikhail Kukushkin, número 67 do mundo, venceu Botic van de Zandschulp, 200º no ranking da ATP, com um duplo 6-2 em uma hora e quatro minutos.

A reação holandesa veio na sequência, quando Robin Haase (163º) derrotou Alexander Bublik (57º) em duas horas e 12 minutos, por 7-5, 3-6 e 7-6 (5), em partida bem mais acirrada.

Com o confronto igualado, os capitães decidiram fazer mudanças nas duplas anunciadas inicialmente. Doskarayev voltou optou por Kukushkin e Bublik no lugar de Andrey Golubev e Aleksandr Nedovyesov. Já o holandês Paul Haarhuis desistiu de escalar Wesley Koolhof e colocou Robin Haase junto a Jean-Julien Rojer.

No fim, Kukushkin e Bublik venceram Haase e Rojer em sets diretos, mas não tão facilmente, com parciais de 6-4 e 7-6(2), em uma hora e 16 minutos.

Alexander Bublik, Mikhail Kukushkin, Dmitry Popko e Andrey Golubev nasceram na Rússia, nas cidades de Gatchina, Volgogrado, São Petersburgo e Volzhski, respectivamente. Aleksandr Nedovyesov, que completa a equipe, nasceu em Alushta, na Ucrânia.

Kukushkin e Golubev, da geração de 1987, chegaram ao mundo ainda na União Soviética, e são cazaques desde 2008. Bublik, de 1997, representa o Cazaquistão desde 2016. Popko, de 1996, desde 2011.

Nedovyesov, de 1987, mudou em 2008 de nacionalidade e nome. Ele se chamava Oleksandr na Ucrânia, pela qual competiu na Copa Davis entre 2005 e 2013. EFE

Esporte