Topo

Lugar de Ramiro segue vago no Grêmio e pode acabar com Diego Tardelli

Lucas Uebel/Grêmio
Atacante Diego Tardelli pode herdar posto de Ramiro no time titular do Grêmio Imagem: Lucas Uebel/Grêmio
do UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

2019-02-19T04:00:00

19/02/2019 04h00

Pouco mais de um mês se passou desde a oficialização da contratação de Ramiro pelo Corinthians. E sua posição segue vaga no Grêmio. Após testar Marinho e Montoya abertos pela direita, Renato Gaúcho ainda não tem um titular incontestável e o posto pode cair no colo de Diego Tardelli

O ex-atleticano apresentado na última semana empolgou nos primeiros dias de testes e treinos. Seus resultados foram considerados totalmente positivos e a disposição para entrar em forma anima nos bastidores do clube. 

Ele deve demorar, ainda, mais duas semanas para jogar e dificilmente poderá ficar no banco na estreia pela Libertadores, diante do Rosario Central, dia 6 de março. De toda forma, Renato Gaúcho não descarta a sua utilização pelo flanco destro. 

A entrada fora do comando de ataque pode, ainda, ter a influência de outros fatores. A boa fase de Vizeu no ataque ou mesmo o fato de Tardelli estar jogando mais recuado no futebol chinês. 

"Eu vinha fazendo outra função na China. Atuava praticamente como um meia, pela mobilidade que tinha no jogo. Me adaptei rapidamente e posso jogar em várias funções. O Renato (Gaúcho, técnico) me conhece e sabe onde poderá me utilizar", disse em sua apresentação. 

Até agora, Marinho e Montoya foram os principais jogadores utilizados pelo lado direito de campo. O primeiro é quem mais se destacou. Depois de um primeiro ano aquém do esperado no Grêmio, de quase ir embora depois do polêmico vídeo em que se oferece ao Flamengo e do "perdão" de Portaluppi, Marinho marcou gols e deu assistências enquanto esteve em campo. Ainda que não seja o novo dono da vaga, é quem mais perto está disso neste momento. 

Montoya, por outro lado, começou como titular apenas uma vez, no último domingo diante do Brasil de Pelotas, e não conseguiu render o suficiente. Sem ritmo, acabou substituído no segundo tempo sem ter participado de praticamente nenhuma jogada efetiva. 

Alisson, que também poderia ocupar o posto, segue em recuperação de uma lesão no joelho direito. 

O Grêmio define a estreia da Libertadores como prazo para ter ideia do que poderá fazer. Diante do Rosario Central, a tendência é que Marinho tenha o teste mais forte no posto. 

Antes, o Tricolor ainda encara o Veranópolis, na próxima segunda-feira, em Porto Alegre. 

Mais Esporte