PUBLICIDADE
Topo

Jair Oliveira: George Floyd 'deixou legado para a gente parar e pensar'

7.out.2014 - Jair Oliveira faz show na festa de 14 anos da revista "Quem", em São Paulo - Amauri Nehn e Marcos Ribas/Photo Rio News
7.out.2014 - Jair Oliveira faz show na festa de 14 anos da revista "Quem", em São Paulo Imagem: Amauri Nehn e Marcos Ribas/Photo Rio News
do UOL

Do UOL, em São Paulo

06/06/2020 13h25

O músico Jair Oliveira falou sobre o caso do segurança negro George Floyd, cuja morte sob custódia policial foi o estopim para protestos antirracistas nos EUA, durante entrevista na CNN Brasil.

"Isso tudo teve que partir da morte violentíssima de uma pessoa que tinha seus sonhos, sua família, e agora não tem mais. Ele deixou um legado para que a gente possa parar e pensar. Isso [brutalidade e racismo na polícia] acontece em todos os países do mundo, e aqui no Brasil acontece com frequência. É muito triste", disse.

Momento de aprendizado

Jair comentou que está passando o período de quarentena ditado pela pandemia do novo coronavírus em São Paulo (SP), mas que sua residência ainda é em Nova York (EUA). Por isso, tem acompanhado os protestos norte-americanos de perto.

"Eu tento enxergar isso tudo de uma maneira bastante sensata. A violência é algo que eu abomino, não lido bem com nenhum ato de violência. Fico pensando neste ato de violência extrema que gerou essa situação, e observando que a gente precisa conversar sobre essas coisas", refletiu.

"Não só preconceito racial, como qualquer tipo de discriminação. Muita gente, incluindo eu, está aprendendo coisas incríveis sobre a mitigação dessa discriminação", comentou ainda.

Reflexão duradoura

Ele espera que este momento de protestos leve a uma mudança duradoura. "Eu fico sempre com muito receio que essas coisas que acontecem, que são importantes para a que a gente reflita sobre o preconceito, não sejam duradouras. Isso precisa entrar na nossa sociedade de uma maneira mais definitiva", disse.

"Que a gente possa colocar isso para as nossas crianças de uma forma consistente, para que se elimine essas forças de violência e preconceito. Eu torço para que isso seja o começo de uma discussão sensata, pacífica, inteligente, sobre como a gente pode diminuir e eliminar as discriminações horrorosas que vivemos", completou.

Família famosa

Jair também falou sobre como sentiu o racismo durante a vida tendo uma família famosa. Filho do cantor Jair Rodrigues e irmão da cantora Luciana Melo, ele disse que muitas pessoas presumem que ele sofre menos preconceito por causa da fama.

"Isso para mim é uma injustiça igual. O preconceito, quando acontece com qualquer pessoa, afeta de uma maneira muito profunda. As pessoas têm que ter essa empatia. E as pessoas, nessas manifestações, estão tendo", comentou.

Entretenimento