PUBLICIDADE
Topo

Anitta pede a Prioli se candidatar ao saber de número de mulheres na Câmara

Gabriela Prioli e Anitta - Reprodução/Instagram
Gabriela Prioli e Anitta Imagem: Reprodução/Instagram
do UOL

Colaboração para o UOL

29/05/2020 22h15

Anitta realizou com Gabriela Prioli a terceira de uma série de lives em que a analista da CNN explica conceitos de política. Hoje, Prioli falou à amiga e aos espectadores sobre a reunião ministerial de 22 de abril, que expôs falas do presidente Jair Bolsonaro e de ministros do Governo Federal.

Em determinado momento, a advogada mostrou à cantora como buscar informações sobre o Congresso Nacional. Ao saber da baixa representatividade feminina na Câmara dos Deputados — 77 mulheres para 436 homens —, Anitta fez um apelo à comentarista política: "Amiga, se candidata". Gabriela recusou o convite, com bom humor. "Ai, não. Por enquanto, vou fazendo esse meu trabalho aqui do jeito que está".

No encontro, Anitta disse que escutou o pronunciamento do presidente após a divulgação do vídeo da reunião. Ela questionou Prioli por que estaria errado o presidente "se defender" se "queriam plantar coisas para ele e para a família". A advogada respondeu dizendo que "falar, até papagaio fala" e argumentou que Bolsonaro teria de apresentar provas do que disse em seu discurso.

Elas discutiram, ainda, a fala do ministro da Educação, Abraham Weintraub, sobre povos indígenas no Brasil: "Odeio o termo 'povos indígenas'. (...) Só tem um povo nesse país. Quer, quer. Não quer, sai de ré. É povo brasileiro, só tem um".

"Eu vi isso, foi horrível", opinou Anitta. Prioli, por sua vez, citou dados da Funai que dão conta de que existem, no país, 305 etnias distintas. "Essas pessoas não têm o direito de manter suas tradições, a sua etnia?", questionou.

Entretenimento