Topo

Gloria Maria passa por cirurgia para retirada de tumor no cérebro

Gloria Maria no baile da revista Vogue - Greg Salibian/Folhapress
Gloria Maria no baile da revista Vogue Imagem: Greg Salibian/Folhapress
do UOL

Rafael Godinho

Do UOL, no Rio

11/11/2019 18h27

Resumo da notícia

  • Gloria Maria passou mal na quinta-feira (7) e fez uma ressonância, que detectou uma lesão expansiva cerebral
  • Ela foi submetida hoje a uma cirurgia para retirada da lesão expansiva cerebral
  • A operação foi um sucesso: a apresentadora passa bem e deve receber alta até o fim da semana
  • A pedido do UOL, especialistas em neurocirurgia comentaram o boletim médico

Gloria Maria foi submetida hoje no Rio a uma cirurgia no cérebro para a retirada de uma lesão expansiva cerebral. Segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Copa Star, a jornalista teve a lesão totalmente removida e passa bem, podendo ter alta médica hospitalar até o fim de semana.

Ainda de acordo com o comunicado, a apresentadora do Globo Repórter começou a se sentir mal no fim de semana e foi submetida a um exame de ressonância magnética, que detectou o problema.

Ela foi operada pela junta formada pelos médicos Paulo Niemeyer Filho (Neurocirugião), Marcelo Kalichstein (Clínico-Pneumologista), Gustavo Nobre (Clínico-Pneumologista), Adriane Matta (Clínica Geral) e Bruno Celoria (Diretor Médico Hospital Copa Star).

Confira a íntegra do boletim médico:

"A jornalista Gloria Maria sentiu-se mal em casa, na última quinta-feira, tendo sido submetida a exame de ressonância magnética que mostrou lesão expansiva cerebral. Gloria foi operada, hoje, com sucesso, no Hospital Copa Star. A lesão for totalmente removida e ela passa bem, devendo ter alta até o final da semana."

Especialistas em neurocirurgia explicam diagnóstico

O UOL procurou especialistas para comentar o diagnóstico da apresentadora. Com base no boletim divulgado pela assessoria do hospital, o neurocirurgião Leonardo Rafael Takahashi diz se trata de um tumor.

"Qualquer massa diferente que apareça é um tumor. Mas nem todo tumor é um câncer. Pode ser infecção ou até um corpo estranho. Quando se diz lesão expansiva, é que ela está crescendo. É possível que seja uma neoplasia e a resposta se é benigna ou maligna, só pode ser descoberta após o diagnóstico do patologista", explica Leonardo.

Ainda de acordo com o médico, vários fatores podem causar a lesão expansiva cerebral. "Fumo, doenças hereditárias e exposição à radiação", explica Takahashi.

O neurocirurgião Fernando Gomes, professor livre docente de neurocirurgia do Hospital das Clínicas, também deu sua opinião.

"Por definição, lesão expansiva é um tumor que pode ser primário (proveniente das células próprias da região acometida, por exemplo: glioma - proveniente das células da glia; schwannoma - proveniente das células de schwan; meningeoma - proveniente das células das meninges, etc.) ou secundário, quando se trata de metástase cerebral a partir de um tumor de outro órgão", diz.

Gomes concorda com o colega em relação às causas do tumor cerebral. "Usualmente os tumores cerebrais primários têm origem genética e os secundários podem ser adquiridos", conclui.

Entretenimento