PUBLICIDADE
Topo

Zico cobra mudança de Tite e vê R. Gaúcho como possível sucessor na seleção

Renato Gaúcho e jogadores do Grêmio comemoram vitória em Gre-Nal no Beira-Rio - Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Renato Gaúcho e jogadores do Grêmio comemoram vitória em Gre-Nal no Beira-Rio Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/03/2020 16h52

Ídolo do Flamengo e da seleção brasileira, Zico falou sobre Tite e seus comandados. Na opinião do Galinho, o treinador do Brasil deve mudar conceitos para evitar a mesmice. O ex-jogador também criticou a atitude de alguns jogadores convocados.

"Eu acho que se o Tite não mudar um pouco seus conceitos e seu pensamento sobre futebol, ele vai cair na mesmice. Respeito o trabalho, adoro o Tite. O que vejo na seleção hoje é falta de ânimo, falta de vontade de ir com tudo para cima do adversário pelo simples fato de estar vestindo a camisa da seleção. O que eu vi nos últimos jogos foi um time apático, jogadores parecendo que estavam por obrigação lá. E a seleção é alegria, vontade, gana, amor, prazer. Não importa se for jogar contra a Alemanha ou contra a seleção do estado do Rio de Janeiro. Quando eu vestia a camisa da seleção, eu sempre queria dar o melhor. Sempre vesti a camisa da seleção desse jeito. E a impressão é que não há cobrança porque o pessoal está lá na Europa, eles não vêm aqui. No nosso tempo era diferente. O Tite precisa mudar esse espírito", declarou em entrevista ao Fox Sports Rádio, hoje (25).

Ainda na opinião de Zico, o favorito a suceder Tite - no caso de uma demissão - é Renato Gaúcho. O Galinho destacou o bom trabalho de Renato à frente do Grêmio e afirmou que os brasileiros merecem prioridade quando o assunto é seleção brasileira.

"É sempre bom ganhar um título, mas a vitória na Copa América não diz muito. Porque na América do Sul o nível de futebol está muito abaixo do que vamos enfrentar em uma Copa do Mundo. No caso de o Tite sair, eu acho que o Renato Gaúcho é o cara mais indicado aqui. E é uma valorização de alguém que trabalhou, conquistou e mantém uma equipe com padrão, qualidade, futebol bonito. Se não tivesse ninguém, lógico que o Jorge Jesus é uma possibilidade. Mas, se temos um nome no Brasil, acho que a prioridade tem que ser para os brasileiros. Principalmente alguém com um ótimo retrospecto e com conquistas", completou.

Esporte