PUBLICIDADE
Topo

Marina Rodriguez discorda de empate majoritário contra Cynthia Calvillo no UFC

Natassia Del Frate, em Washington (EUA)

Ag. Fight

09/12/2019 06h00

Envolta em polêmicas desde a pesagem oficial, a luta co-principal do UFC Washington entre Marina Rodriguez e Cynthia Calvillo terminou em empate majoritário na decisão dos jurados. O resultado foi questionado por algumas pessoas, entre elas, a brasileira, que - em entrevista exclusiva com a reportagem da Ag. Fight - discordou do julgamento dos responsáveis por pontuar a luta.

Após aceitar subir ao octógono no último sábado (7) mesmo com sua adversária excedendo em mais de dois quilos o limite de peso estabelecido pela categoria peso-palha (52 kg), Marina demonstrou toda a sua superioridade na luta em pé nos dois primeiros rounds, acertando os melhores e mais contundentes golpes. Porém, no terceiro assalto, Calvillo, especialista no grappling, levou a luta para o solo e levou ampla vantagem durante toda a etapa final.

Com o encerramento do combate, dois juízes apontaram empate majoritário, decretando o resultado final do duelo. A igualdade vista pelos jurados se deu por ambos terem marcado 10-8 favorável à americana no terceiro round, tendo em vista seu domínio completo no período. Apesar disso, Marina não concordou com a justificativa e afirmou que a rival, apesar da superioridade na última etapa, não a acertou com golpes contundentes de forma a merecer a vantagem de dois pontos. Além disso, a gaúcha relembrou a diferença de peso entre elas para explicar sua dificuldade em se desvencilhar do jogo de chão de sua oponente.

"Ela não bateu o peso e isso nos motivou ainda mais para subir no octógono e fazer uma guerra, e foi o que aconteceu. Teve essa diferença (de peso), que dá diferença, ela estava em uma categoria acima, mas em pé eu dominei. Então, eu acho que foi uma boa luta. Acredito que eu venci essa luta", declarou Marina, antes de justificar sua crença na vitória.

"Eu ganhei os dois primeiros rounds, bati muito, ela sentiu vários golpes. Ela me colocou para baixo, mas eu não senti nenhum golpe. Ela estava com volume, mas não tinha contundência, e não chegou perto de me finalizar, não teve esse perigo. Só não consegui sair de baixo porque realmente senti o peso dela. O grappling dela estava um pouco mais pesado, uma categoria acima. Mas como a regra é nova, tem essa oportunidade de dar o 10-8, e foi o que aconteceu", concluiu a peso-palha.

Este foi o segundo empate de Marina Rodriguez no UFC. Em sua estreia pela organização, em setembro de 2018, a luta entre ela e Randa Markos também foi julgada desta forma pelos juízes. Apesar disso, a peso-palha segue invicta em sua carreira após 14 confrontos. Atualmente, a gaúcha ocupa a nona colocação no ranking da categoria.

Esporte