Topo

Vítima de violência doméstica, Andrea Lee vence em retorno ao UFC

Joe Camporeale-USA TODAY Sports
Andrea Lee acerta Ashlee Evans-Smith durante luta no UFC Imagem: Joe Camporeale-USA TODAY Sports

Ag. Fight

2019-02-17T23:11:42

17/02/2019 23h11

Andrea Lee passou, em 2018, por uma situação muito difícil - e, infelizmente, comum: violência doméstica. Ela foi agredida por seu marido, Donny Aaron, e esteve nas manchetes do noticiário de MMA por motivos que não gostaria. Neste domingo (17), no UFC Phoenix, 'KGB' voltou aos holofotes do jeito que sempre quis: ganhando no Ultimate. Ela enfrentou Ashlee Evans-Smith no seu primeiro combate depois do lamentável episódio e saiu com um sorriso no rosto.

Sem dar muitas chances para a adversária, Lee manteve a luta em pé, onde tinha grande superioridade, e usou os jabs para manter Ashlee longe. 'KGB' ainda conseguiu evitar 8 das 10 tentativas de queda da oponente, o que frustrou Evans-Smith. No fim, uma vitória tranquila, por 30-27 na contagem dos três árbitros laterais.

Na última luta do card preliminar, Aljamain Sterling fez jus à maior envergadura e tomou a iniciativa na luta contra Jimmie Rivera. No primeiro round, usou muito o jogo de grade para cansar os braços do rival, conhecido pela potência nos socos. Com muitos jabs e chutes frontais, 'Funk Master' impediu que Rivera conseguisse chegar à curta distância, onde trabalha melhor, e manteve a vantagem durante os 15 minutos de combate.

Em um duelo equilibrado e sem muita emoção, Nik Lentz derrotou Scott Holtzman na base da experiência. O veterano conseguiu ganhar um entediante primeiro round por andar para a frente e buscar mais a luta. No segundo assalto, Lentz viveu seu melhor momento, ao encaixar uma guilhotina - uma de suas posições características na luta agarrada - que exigiu bastante resistência do oponente. Nos cinco minutos finais, Scott tomou a iniciativa, uma vez que estava em desvantagem. 'Hot Sauce' até conseguiu ferir o rosto de Lentz com golpes incisivos, mas não fez o suficiente para encerrar o confronto, perdendo na decisão dos juízes.

Na segunda luta mais rápida da primeira etapa do card - só atrás da vitória de Emily Whitmire na abertura do evento -, Manny Bermudez não demorou a finalizar Benito Lopez. O atleta, que não conseguiu bater o peso dos galos (61 kg) no último sábado (16), redimiu-se ao encaixar um triângulo de mão com pouco mais de 3 minutos.

Confira os resultados completos do UFC Phoenix:

Pesado | Francis Ngannou venceu Cain Velasquez por nocaute a 26s do primeiro round
Leve (70 kg) | Paul Felder venceu James Vick por decisão unânime (29-28, 30-27, 30-27)
Palha feminino (52 kg) | Cynthia Calvillo venceu Cortney Casey por decisão unânime (29-28, 29-28, 30-27)
Pena (66 kg) | Kron Gracie venceu Alex Caceres por finalização (mata-leão) a 2min06s do primeiro round
Meio-médio (77 kg) | Vicente Luque venceu Bryan Barberena por nocaute técnico (joelhada e socos) a 4min54s do terceiro round
Pena (66 kg) | Andre Fili venceu Myles Jury por decisão unânime (triplo 29-28)
Galo (61 kg) | Aljamain Sterling venceu Jimmie Rivera por decisão unânime (triplo 30-27)
Galo (61 kg) | Manny Bermudez venceu Benito Lopez por finalização (triângulo de mão) a 3min09s do primeiro round
Mosca feminino (57 kg) | Andrea Lee venceu Ashlee Evans-Smith por decisão unânime (triplo 30-27)
Leve (70 kg) | Nik Lentz venceu Scott Holtzman por decisão unânime (triplo 29-28)
Galo (61 kg) | Luke Sanders venceu Renan Barão por nocaute técnico (socos) a 1min01s do segundo round
Palha feminino (52 kg) | Emily Whitmire venceu Aleksandra Albu por finalização (mata-leão) a 1min01s do
primeiro round

Mais Esporte