PUBLICIDADE
Topo

Ex-bailarina do Faustão vira dublê de novelas: 'Viciada em adrenalina'

do UOL

Marcela Ribeiro

Do UOL, no Rio

04/07/2020 04h00

Ex-bailarina do "Domingão do Faustão", Marianne Bastos, desde o ano passado, vem se aventurando em uma nova profissão: virou dublê e já substituiu Deborah Secco e Juliana Paiva em cenas da novela "Salve-se quem Puder". E tudo começou no "Domingão", que tinha um quadro chamado "Faustolândia".

"Eu era uma das bailarinas que ficavam lá auxiliando os candidatos, colocando nas plataformas. Nesse quadro, existia uma equipe da Impacto Dublês, que é onde eu trabalho hoje em dia. Fiz amizade com eles, que já tinham me convidado algumas vezes para fazer coisas do tipo, mas eu não conseguia. Há pouco tempo eu decidi aceitar", conta.

Juliana Paiva e Marianne Bastos nos bastidores de 'Salve-se Quem Puder' - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Juliana Paiva e Marianne Bastos nos bastidores de 'Salve-se Quem Puder'
Imagem: Arquivo pessoal

Apesar de dizer que conta com máxima segurança ao realizar suas cenas de ação, a ex-bailarina revela que considera o trabalho desafiador.

Tem aquela tensão, a expectativa das pessoas em relação ao que vai acontecer na sua cena. Mas gosto muito dessa adrenalina, tem alguma coisa que pode acontecer e sair do nosso controle.

Frio e xixi para esquentar

No início de "Salve-se quem Puder", Marianne foi dublê de Juliana Paiva em uma cena que mostrava a chegada de um furacão. A sequência se passava no México, mas foi gravada em um parque aquático do Rio.

"Estava um frio danado, a gente tinha que usar roupa de mergulho por baixo da roupa do figurino. Meio que segurava o xixi para fazer dentro da roupa de mergulho para dar uma aquecida", conta.

Para provocar o efeito de ondas, tinha um ventilador gigante no cenário e um dublê circulava de jet ski para aumentar o efeito. Bombeiros jogavam água com uma mangueira para simular a chuva.

"Tinha gente jogando folha e lixo na água", lembra.

Corajosa e destemida

Marianne gosta mesmo de sentir um frio na barriga e de se aventurar. Como dublê, ela diz que não existe cena que não toparia fazer.

Gosto muito de altura, vivi a vida toda de cabeça para baixo, saltando. Se quiser me convidar para fazer uma coisa bacana é voar de asa delta, saltar de paraquedas, de bungee jump, ir a uma montanha russa das mais bizarras. Sou viciada em adrenalina, sou corajosa e destemida.

Em uma das cenas de "Salve-se quem Puder", Marianne foi dublê de Deborah Secco e caiu de costas em uma cova.

Em uma das cenas de 'Salve-se Quem Puder', Marianne foi dublê de Deborah Secco e caiu em uma cova - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

Medalhista

Ela já conquistou várias medalhas como atleta de trampolim acrobático. Olha o salto!

Marianne Bastos já conquistou várias medalhas como atleta de trampolim acrobático - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Imagem: Arquivo pessoal

"Ganhei alguns campeonatos brasileiros, estaduais. Fui campeã na Copa Frivolten na Suécia, ganhei terceiro lugar no campeonato na África do Sul", lembra.

Formada em educação física, ela já deu aula para crianças e, atualmente, trabalha em academia.

"Dou aula de acrobacia e algumas outras aulas coletivas. Também ensino jiu-jítsu infantil em duas academias, tudo com o apoio e a orientação do meu mestre, Guilherme Iunes."

Entretenimento