Topo

Patricia Abravanel reage em 2º programa, bate Record e é vice isolada

"Topa Ou Não Topa" traz Silmara Moraes, heroína na chacina da escola Raul Brasil, em Suzano -
"Topa Ou Não Topa" traz Silmara Moraes, heroína na chacina da escola Raul Brasil, em Suzano
Ricardo Feltrin

Ricardo Feltrin é colunista do UOL desde 2004. Trabalhou por 21 anos no Grupo Folha, como repórter, editor e secretário de Redação, entre outros cargos.

do UOL

Colunista do UOL

25/08/2019 15h21

Em sua segunda participação à frente do "Topa ou Não Topa", do SBT, Patrícia Abravanel elevou o ibope do game show e foi vice-líder isolada de audiência na Grande São Paulo, somente atrás da Globo.

Os dados da Kantar Ibope Media são prévios e foram obtidos pela coluna. O fechamento das médias consolidadas só ficará pronto amanhã após as 12h. De qualquer forma são válidos como mensuração.

No horário do "Topa ou Não Topa" ele registrou 7,1 pontos na Grande São Paulo (contra 6,3 na estreia, na semana passada). Ficou à frente da Record, que marcou 6,4 pontos (contra 6,7 pontos semana passada).

A Globo, com o "Caldeirão do Huck", liderou com 12 pontos. Cada ponto equivale a cerca de 73 mil domicílios sintonizados na Grande São Paulo.

Patricia recebeu no palco Silmara Moraes, merendeira heroína que ajudou a salvar dezenas de crianças da morte no caso do massacre da escola de Suzano (ocorrido em março).

Silmara se trancou com outras 50 crianças na cozinha da escola Raul Brasil, impedindo os dois assassinos de invadir o local. Na chacina, dez pessoas morreram --inclusive os dois atiradores.

Ela saiu do programa melhor do que entrou: saiu com uma mala com R$ 28 mil. Na rodada do patrocinador (Havan), Silmara ganhou mais um vale de R$ 4.000 para gastar nas lojas de Luciano Hang. Deixou o palco ovacionada pela plateia.

O "Topa ou Não Topa" é um game em que os candidatos precisam escolher entre mais de duas dezenas de malas que podem ter de R$ 10 a R$ 1 milhão.

Patrícia faz o papel de banqueira e tenta convencer os candidatos a trocar de malas. Ninguém sabe quanto cada mala tem em seu interior.

O programa é um formato internacional e foi apresentado na década passada pelo pai de patrícia, Silvio Santos.

Patrícia passou quase um ano fora da TV, pois estava grávida pela terceira vez.

Ricardo Feltrin no Twitter, Facebook e site Ooops

Mais Entretenimento