PUBLICIDADE
Topo

"Racistas, quem?": Jornal acusado de racismo banca polêmica em nova capa

Nova capa do Corriere dello Sport pergunta: "Racistas, quem?" - Reprodução/Twitter
Nova capa do Corriere dello Sport pergunta: "Racistas, quem?" Imagem: Reprodução/Twitter
do UOL

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 09h11

O jornal esportivo italiano Corriere dello Sport rebateu as acusações de racismo, que foram levantadas ontem contra o periódico por uma capa em que os jogadores negros Romelu Lukaku e Chris Smalling apareciam sob a manchete "Black Friday".

Na capa de hoje do Corriere, um desafio: "Racistas, quem?". Junto às palavras, recortes de matérias e notas anteriores do próprio jornal abordando o tema, incluindo manchetes como: "racismo, a nossa vergonha" e "racismo: agora na Itália há mais ódio".

Em um texto assinado pelo editor do jornal, Ivan Zazzaroni, o Corriere ainda repetiu argumentos já lançados ontem, na resposta imediata às acusações. Zazzaroni voltou a dizer que a matéria da manchete "Black Friday" era "um elogio à diferença e sua magnífica riqueza".

"Se você não entendeu, é porque não pode ou não quer. Black Friday é uma manchete inocente do nosso jornal, que há quase um século defende obstinação e paixão, os valores do esporte, do futebol. No entanto, foi transformada em veneno por gente venenosa", escreveu ainda.

"Admito: ontem, ao ler os primeiros comentários [sobre a capa], sorri incrédulo. Mais tarde, porém, a coisa aumentou de uma forma intolerável e desprezível. Pessoas que só leram o título - que, sim, traduzido é ruim -, indignações de fachada, simplificações, manipulações", acusou.

"Lembrando que somos um jornal anti-racista. Atenção: o VAR também existe na vida", completou Zazzaroni, se referindo ao registro das notas do Corriere abordando o tema.

Após a publicação da capa de ontem, os clubes italianos Milan e Roma baniram o periódico de suas dependências, e o próprio Lukaku se pronunciou: "Manchete mais burra que já vi", disse o jogador.

Esporte