PUBLICIDADE
Topo
Notícias

Notícias

Conteúdo publicado há
15 dias

CPI da Covid: Randolfe diz que é necessário convocar Guedes; Aziz discorda

Randolfe Rodrigues deve ser vice-presidente da CPI da Covid - Diego Bresani/UOL
Randolfe Rodrigues deve ser vice-presidente da CPI da Covid Imagem: Diego Bresani/UOL
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/04/2021 11h30Atualizada em 19/04/2021 14h25

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que deve ser vice-presidente da CPI da Covid-19, quer ouvir Paulo Guedes, ministro da Economia, na comissão. Ele explicou que o auxílio emergencial era fundamental no combate à pandemia de covid-19 e por isso não podia ter sido interrompido no final do ano passado — o benefício só voltou a ser pago neste mês de abril. O senador Omar Aziz (PSD-AM) — cotado para presidir a CPI — disse hoje que não concorda com a ideia de ouvir Guedes.

"A interrupção do auxílio emergencial incentivou aglomerações, criando condições para disseminação da nova cepa. Teve um estudo do Ministério da Economia, em novembro, dizendo que não ocorreria nova onda. Com base em quê? Acho que é necessário ouvir o ministro Paulo Guedes", afirmou Randolfe em entrevista à GloboNews, depois de dizer que também pretende ouvir todos ministros da saúde do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Outra informação confirmada por Randolfe é que provavelmente a CPI da Covid terá uma sub-relatoria para apurar apenas os repasses dos governos federais para estados e municípios.

"Qualquer fato conexo deve ser investigado. Não nos opomos. Parece que tem uma estratégia de dissuasão com essa falsa controvérsia de estados e municípios. Não tem problema: nós constituímos uma sub-relatoria e, o que for fato conexo, será averiguado pela CPI, desde que responda à questão: quem foram os responsáveis pelo aumento no numero de mortes? O foco a ser respondido tem que ser esse", apontou Randolfe.

O senador também comentou sobre as críticas em relação à possível indicação de Renan Calheiros para relator da CPI. Apesar de ambos já terem sido adversários no Senado, Randolfe estimulou o entendimento e até defendeu Renan desses ataques. "A CPI, se pretende ser séria, vai ser alvo de ataques. Nós devemos estar preparados para isso".

Em entrevista à Rádio CBN, o senador Omar Aziz afirmou que, se depender dele, Paulo Guedes não será convocado para ser ouvido no âmbito das investigações da CPI da covid-19. Segundo o parlamentar, a comissão investigará assuntos relacionados ao coronavírus, e frisou que eventuais problemas relacionados ao auxílio emergencial e a gestão de Guedes deverão ser tratados em uma comissão de assuntos econômicos.

Início da CPI

Randolfe disse que espera o início da CPI para quinta-feira (22), com realização semipresencial nos dias seguintes. Essa data de início ainda não foi confirmada.

Quando as sessões da CPI começarem, os senadores devem convocar cientistas. Em entrevista à CNN Brasil, Randolfe listou as perguntas que se deve fazer para pesquisadores.

"Temos algumas perguntas a fazer para eles: qual peso que teria se tivéssemos começado a vacinação em dezembro para salvar a vida de brasileiros? Depois, qual papel teria se tivéssemos, em dezembro passado, uma ampla campanha de uso de máscara coordenada pelo governo federal? Além disso, qual impacto e qual a comprovação científica do uso da hidroxicloroquina como medicação 'precoce'? Essas são perguntas que merecem, em primeiro lugar, uma resposta da ciência. Para aí averiguarmos, a partir desta investigação, qual é a responsabilidade do governo federal", explicou Randolfe.

Notícias