PUBLICIDADE
Topo

Parque da Disney na China é fechado após epidemia de Coronavírus

Disney em Xangai, na China, fica lotada para as festividades de ano novo - AFP
Disney em Xangai, na China, fica lotada para as festividades de ano novo Imagem: AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

24/01/2020 11h36

A Disney anunciou hoje que seu parque em Xangai, na China, ficará fechado a partir de amanhã. O motivo é a epidemia de Coronavírus.

"Devido à prevenção e controle do surto de doença e para garantir a saúde e a segurança de nossos convidados e do elenco, o Shanghai Disney Resort está temporariamente fechando na Shanghai Disneyland, Disneytown, incluindo Walt Disney Grand Theatre e Wishing Star Park, a partir de 25 de janeiro de 2020. Vamos monitorar cuidadosamente a situação junto ao governo local e anunciaremos a data de reabertura após a confirmação", disse a Disney em comunicado oficial.

A Disney ainda anunciou que fará o reembolso dos clientes que já tinham reservas para os hotéis e parques dos próximos dias.

"O Shanghai Disney Resort ajudará no reembolso para os hóspedes que compraram ingressos para a entrada na Shanghai Disneyland, reservaram um hotel resort ou reservaram ingressos para a Beauty and the Beast Mandarin Production por meio do canal original de compra de ingressos, e apresentaremos os detalhes procedimentos e diretrizes através das plataformas oficiais do resort o mais rápido possível", completou.

O local é um dos principais pontos turísticos do Ano Novo Chinês, que será comemorado neste sábado para a entrada do ano do rato. Ele costuma ficar lotado na ocasião.

Para as festividades do ano do rato, a Disney havia feito uma reforma no parque com novas atrações. Entre as novidades estavam novas roupas para os personagens, incluindo o Mickey e a Minnie.

O parque da Disney na China foi inaugurado há quatro anos em uma obra que passou dos US$ 5,5 bilhões.

O Coronavírus já infectou mais de 800 pessoas na China e em outros países. 26 pessoas já morreram. Ao menos dez cidades na província de Hubei estão com restrições para viagem.

As principais cidades, incluindo Pequim, já cancelaram parte ou todas as festas para comemorar o ano novo.

Parque sensação

Apesar do alto custo, a Disney chegou a informar, ainda em 2017, que o parque estava perto de alcançar a "taxa de equilíbrio" no primeiro ano das operações.

"Essa é uma vitória extraordinária, acho que nunca havíamos conseguido isso", disse BoB Iger, CEO da Disney, em entrevista concedida a Tom Mackenzie, da Bloomberg Television.

"Após o primeiro ano, tenho o prazer de dizer que as perspectivas são fortes para o sucesso e crescimento contínuos", completou.

No primeiro ano de sua operação, o parque recebeu mais de 11 milhões de visitantes. Ele é considerado o maior investimento do grupo fora dos Estados Unidos.

Em novembro de 2019, a Disney informou que o parque havia apresentado um aumento na receita no quarto trimestre fiscal. O problema é o preço médio dos ingressos que está alto e tem registrado queixas e queda de público.

Entretenimento