Topo

Aaron Carter diz que polícia tentou interná-lo e confiscar coleção de armas

O cantor Aaron Carter durante um evento em Beverly Hills em 2015 - Rich Fury/Invision/AP
O cantor Aaron Carter durante um evento em Beverly Hills em 2015 Imagem: Rich Fury/Invision/AP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

17/09/2019 08h39

O cantor Aaron Carter disse que a polícia apareceu em sua casa no último domingo, tentando interná-lo à força em uma clínica psiquiátrica e confiscar sua coleção de armas de fogo, que ele alega manter trancada em um lugar seguro.

Falando ao TMZ, Carter disse que convenceu os policiais e um especialista em avaliação de saúde mental de que ele e sua coleção não eram um perigo para a sociedade. O cantor ainda alegou não saber quem enviou as autoridades para sua casa.

Carter ainda negou suas próprias declarações anteriores, dadas ao programa de TV The Doctors, sobre supostos diagnósticos de "múltipla personalidade, esquizofrenia e ansiedade". O músico disse que o programa editou suas declarações para fazer parecer que ele estava doente, quando isso não era verdade.

De acordo com a lei dos EUA, as autoridades só podem confiscar as armas de fogo de um cidadão se ele for oficialmente declarado mentalmente instável, e um perigo iminente para si mesmo ou para outros.

O chefe do departamento de polícia de Los Angeles diz que os policiais continuam investigando a situação do cantor, após amigos e membros da família de Carter procurarem as autoridades preocupados com o seu estado mental.

Mais Entretenimento