PUBLICIDADE
Topo

Joice descarta reaproximação com Bolsonaro e diz que PSL "não está à venda"

Joice Hasselmann (PSL-SP) - WAGNER PIRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Joice Hasselmann (PSL-SP) Imagem: WAGNER PIRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
do UOL

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

12/07/2020 15h19

A deputada federal Joice Hasselmann (SP) usou o Twitter na tarde de hoje para, segundo ela, descartar uma possível reaproximação de seu partido, o PSL, com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O mandatário chegou ao Palácio do Planalto pelo PSL, com a vitória na eleição de 2018, e pouco depois rompeu com a sigla em razão de atritos internos.

A manifestação de Joice no Twitter foi uma resposta, segundo afirmou a parlamentar, a matérias publicadas pela imprensa de que Bolsonaro poderia negociar cargos com o PSL em troca de apoio.

Apesar do rompimento entre as partes, vários deputados leais a Bolsonaro seguem filiados ao PSL, entre os quais Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente. Esse grupo de congressistas se mobiliza na tentativa de criar uma nova legenda, o Aliança pelo Brasil. Porém, ainda não há o número suficiente de assinaturas.

Quem também se manifestou de forma contrária a uma reaproximação entre Bolsonaro e o PSL foi o senador Major Olímpio, que se elegeu por SP em 2018.

"Se isto acontecer, sentirei muita saudade do partido. TCHAU QUERIDOS!", escreveu ele em uma rede social.

No post, político fez uma referência a uma reportagem do jornal O Globo "dando conta que Bolsonaro busca reaproximação com o PSL para ampliar sua base, e que ligou para Bivar e que o vice-presidente do partido, Rueda e Flávio Bolsonaro costuram a aproximação, me deu vontade de vomitar", escreveu ele em seu perfil no Twitter.

Em abril deste ano, o PSL entrou com um pedido de impeachment contra o presidente devido ao episódio da troca do comando na Polícia Federal.

Notícias