PUBLICIDADE
Topo

Venda só não foi melhor em junho por falta de motos, dizem concessionárias

Reabertura das concessionária impulsionou as vendas no mês passado; aumento foi de 57% em relação a maio - L. Azevedo/Divulgação
Reabertura das concessionária impulsionou as vendas no mês passado; aumento foi de 57% em relação a maio Imagem: L. Azevedo/Divulgação
Arthur Caldeira

Arthur Caldeira, jornalista e motociclista (necessariamente nessa ordem) fundador da Agência INFOMOTO. Mesmo cansado de ouvir que é "louco", anda de moto todos os dias no caótico trânsito de São Paulo.

do UOL

03/07/2020 13h12

Com a reabertura das concessionárias, no início de junho, a venda de motos cresceu e fechou o mês com 45.893 unidades. Aumento de 57,05% em comparação a maio, quando foram licenciados apenas 29.221 veículos de duas rodas.

Apesar dos números positivos, o setor de motocicletas registrou queda de 33,93% no primeiro semestre de 2020, quando comparado ao mesmo período do ano passado. "A queda já era esperada, em função do atual cenário, considerando os efeitos da pandemia do Covid-19, que obrigou o fechamento do comércio e o isolamento social, durante longo período", afirma o presidente da Fenabrave, federação que reúne os revendedores de veiculos do país, Alarico Assumpção Júnior.

O executivo afirma que o segmento de motocicletas teria acelerado mais as vendas não fosse a falta de produtos nas concessionárias, em função da paralisação nas fábricas e também os problemas de abastecimento de componentes em Manaus (AM). A Honda, maior fábrica de motos do país com 77% do mercado, suspendeu a produção em sua planta na capital amazonense por quase dois meses.

Concessionária Honda Scooter - Caio Mattos/Divulgação - Caio Mattos/Divulgação
Paralisação na fábrica de Manaus gerou falta de alguns modelos de scooters nas concessionárias Honda
Imagem: Caio Mattos/Divulgação
Vendedores de algumas concessionárias Honda em São Paulo fazem coro e afirmam que faltam modelos de baixa cilindrada em função do aumento do delivery de motos, e porque muitas pessoas estão buscando os scooters como forma de se locomover, a fim de evitar a aglomeração nos transportes públicos. "Só temos o PCX 150 na cor azul com ABS. Todas as outras versões estão em falta", revelou um vendedor da marca que preferiu não se identificar.

Revendas preveem queda em 2020

Em função da pandemia do novo coronavírus, a Fenabrave revisou as projeções de vendas de veículos para 2020, que deve fechar o ano com retração de 35% nas vendas totais.

Para o mercado de motocicletas, a entidade projeta retração de 35,8% e não mais alta de 9%, como avaliou, inicialmente, em janeiro. Agora, as projeções é que sejam vendidas 692.124 unidades até o final deste ano.

Notícias