PUBLICIDADE
Topo

Vídeo mostra 4º agressor usando martelo para atacar médica no Rio

do UOL

Herculano Barreto Filho

Do UOL, no Rio

06/06/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Agressor é o mesmo que atacou testemunha com um soco pelas costas
  • Homem golpeou Ticyana e, em seguida, mostrou martelo ao PM de folga
  • Polícia Civil já identificou três pessoas envolvidas na ação

Um novo vídeo obtido pelo UOL flagra a participação de um quarto agressor atacando a médica Ticyana Azambuja, espancada por frequentadores de uma festa clandestina no último sábado (30) no Grajaú, zona norte do Rio. Ele a agride com o mesmo martelo usado pela anestesista para depredar o carro do policial militar Luiz Eduardo dos Santos Salgueiro, que também estava na balada.

Enquanto era carregada pelo comerciante Rafael Martins Presta, anfitrião da festa, Ticyana também foi agredida a tapas por um homem ainda não identificado e teve os cabelos puxados por Ester Mendes de Araújo. Em seguida, foi arremessada no chão por Rafael, fraturando o joelho esquerdo. A cena foi observada pelo PM de folga, que não impediu a ação.

O quarto agressor, que usava uma camisa amarela e calça jeans, aparece na cena no meio da rua, enquanto Ticyana era carregada por Rafael e agredida por outro sujeito. Ele ainda conversa com o motorista de um carro, que reduz a velocidade para ver o que estava acontecendo. Em seguida, o agressor volta para a calçada e golpeia a médica com o martelo. A ação também era acompanhada por outro homem.

Trata-se do mesmo homem que desferiu um soco em um morador que chamava a polícia pelo celular para atender à ocorrência. Ele agride o morador pelas costas com um soco e se afasta.

O caso está sendo investigado pela 20ª DP (Vila Isabel), que ainda busca identificar o homem que agride Ticyana com um martelo e o outro agressor, que aparece em outro vídeo dando um tapa no rosto da vítima enquanto ela é carregada por Rafael.

A defesa de Rafael disse que a médica teria se machucado ao tentar fugir após depredar o carro. Imagens contrapõem a versão do comerciante.

O advogado Roger Couto Doyle Ferreira, que representa Luiz Eduardo Salgueiro, negou que o PM tenha presenciado as agressões ou se omitido de agir —imagens às quais o UOL teve acesso mostram que o policial de folga presenciou, mas não impediu agressões. "O policial militar Luiz Eduardo dos Santos Salgueiro não teve nenhum envolvimento no evento e não presenciou os fatos", disse.

Procurada, a defesa de Ester Mendes de Araújo disse que não vai se manifestar.

Testemunhas com medo, diz advogada

A advogada Maíra Fernandes, que representa a médica agredida, diz que testemunhas estão com medo de contar o que viram na delegacia.

"No dia da manifestação em favor da Ticyana, diversas pessoas me falaram que a ouviram pedir socorro, que assistiram às cenas de violência feitas contra ela. Mas sentem medo de prestar depoimento na delegacia", disse a defensora.

"Encorajar essas testemunhas e conseguir mais imagens é o nosso desafio no momento, para fazer justiça", completa.

Notícias