PUBLICIDADE
Topo

Trump suspende relação com a OMS e faz dura crítica à China

29/05/2020 16h22

WASHINGTON, 29 MAI (ANSA) - O presidente americano, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (29), durante coletiva de imprensa na Casa Branca, que os Estados Unidos estão encerrando relações com a Organização Mundial da Saúde (OMS).   

A decisão foi tomada em decorrência da atuação do órgão na luta contra a emergência do novo coronavírus. Segundo o republicano, que não deu detalhes sobre a nova medida, o país irá realocar o financiamento destinado à OMS - já retirado - para outras iniciativas. "O mundo precisa de respostas da China sobre o vírus. A gente precisa de transparência",afirmou. O magnata também acusou a China de liderar as decisões tomadas pela Organização Mundial da Saúde e de violar sua promessa de garantir a autonomia de Hong Kong.   

Com isso, o governo americano começará o processo para eliminar as isenções que garantem tratamento especial a Hong Kong, porque, com a aprovação da lei de segurança nacional proposta pela China, o território "não é mais autônomo". Trump ainda explicou que irá impor sanções aos líderes de Hong Kong envolvidos na redução da autonomia do território. Além disso, os Estados Unidos suspenderão a entrada de cidadãos chineses identificados pelo país como um possível risco à segurança nacional. Por fim, o presidente dos EUA disse que emitirá uma diretiva para garantir a pesquisa nas universidades americanas depois que a imprensa revelou que Trump pretendia cancelar os vistos de milhares de estudantes e pesquisadores chineses no país que tenham vínculos diretos com instituições afiliadas ao Exército de Libertação do Povo. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br.


Notícias